A Toyota anunciou hoje que está trabalhando em um veículo elétrico que deverá incorporar a tecnologia de bateria de estado sólido, que poderá permitir que o carro seja carregado em questão de minutos e com uma autonomia maior do que usam as baterias de íon-lítio atuais.

Os carros elétricos convencionais da atualidade precisam de cerca de 20 a 30 minutos para serem recarregados, utilizando carregamento rápido, e podem chegar a 500 quilômetros de autonomia. A Toyota espera que os eletrólitos na forma sólida – atualmente eles são usados numa versão semilíquida –, esses números sejam melhorados.

Além da melhor eficiência, a marca espera que a nova tecnologia de baterias aumente sua vida útil, que poderia revelar novas oportunidades também no processo de reciclagem e usos em seu período pós-veículos, como no armazenamento de energia domiciliar. As baterias de estado sólido também estão na mira de outras montadoras, como é o caso da BMW.

O novo carro da Toyota deve chegar até 2022, de acordo com o Chunichi Shimbun. É um movimento da companhia para tentar se aproximar da Tesla e de outras montadoras que já estão avançadas nos trabalhos com propulsores elétricos, já que a nipônica tem flertado bastante com célula de hidrogênio nos últimos anos.

Um dos primeiros modelos 100% elétricos da marca está supostamente tendo sua construção planejada para 2019 na China, baseado na plataforma do C-HR.