A lei que vai permitir que aproximadamente 100 mil novos veículos autônomos entrem em teste nos Estados Unidos foi aprovada em um painel na Câmara dos Representantes do país.

O texto alivia as restrições anteriores em relação ao desenvolvimento dos automóveis – e com um adendo polêmico no que diz respeito à parte de segurança. A proposta foi apresentada por Robert Latta, político da base republicana que também é responsável pelo subcomitê de Energia e Comércio.

O documento agora tem que ser aprovado pelo comitê principal, o que deve acontecer na semana que vem. A aprovação definitiva deverá ser votada por todos os representantes da câmara em setembro, mas deverá passar por alterações que já são esperadas por Latta nos próximos passos antes de chegar à sua versão final.

Para lembrar: o projeto tem por objetivo acelerar o desenvolvimento de veículos autônomos no mercado norte-americano e pretende fazer isso tirando dos estados o poder de barrar testes e solicitando que os relatórios e avaliações de segurança sejam enviadas para os órgãos reguladores durante os testes, sem a necessidade de uma aprovação prévia.

O documento prevê que as montadoras devem mostrar os veículos “funcionando como o esperado e contendo funções de segurança em caso de falhas”.