Mais uma marca se rendeu à energia elétrica: a Rolls-Royce anunciou que vai focar em veículos elétricos. A montadora britânica, inclusive, não quer nem pensar nos híbridos e quer trocar de vez os costumeiros carros com seus V12 à combustão para modelos movidos 100% a eletricidade.

“A eletrificação é o caminho para frente – e não vai haver passos intermediários para nós, como a hibridização”, explicou Torsten Müller-Otvös, CEO da Rolls-Royce, em entrevista para a Autocar. “É o sistema de propulsão do futuro, não se engane. Vai haver um tempo, e ninguém pode adivinha quando, que não teremos mais motores à combustão. Isso pode levar muito, muito tempo, mas vai acontecer”.

De acordo com Müller-Otvös, no entanto, a troca definitiva só vai acontecer quando a tecnologia já estiver suficientemente desenvolvida, já que sua última experiência com um modelo elétrico, um conceito do Phantom lançado em 2011, sofreu com baixa autonomia e falta de infraestrutura.

O CEO considera que as baterias de hoje ainda não chegaram aos padrões necessários para entrar em um Rolls-Royce e diz que a marca não tem pressa alguma, uma vez que não é ela que dita quais serão as novas tecnologias. Na verdade, ele diz que os clientes prezam o luxo extremo dos carros da marca, então não há espaço para erros.

Ainda assim, a expectativa do executivo é que os componentes elétricos da BMW possam ser utilizados quando a hora certa chegar.