A Baidu está pronta para entrar na briga contra a Waymo na corrida pelos carros autônomos e ela não está sozinha: a chinesa chamou uma verdadeira gangue para enfrentar a irmã da Google.

São nada menos que 50 parceiros que vão ajudar a gigante chinesa em sua empreitada – e não pense que são umas empresinhas desconhecidas por aí: o grupo é composto por nomes como NVIDIA, TomTom, Bosch, Daimler e Ford, além de empresas locais como Chery e BAIC Motor.

Todas essas empresas vão ajudar a Baidu a desenvolver sua plataforma de direção autônoma Apollo. Assim como a Waymo, a ideia não é criar um carro que dirige sozinho, mas trabalhar em um pacote de hardware e software para fornecer para outras montadoras.

A ideia é fazer com que a plataforma tenha uma característica open-source, para contribuir abertamente para o desenvolvimento da direção autônoma, fornecendo as ferramentas para que desenvolvedores consigam acelerar o processo de chegada desses veículos ao mercado – o COO da Baidu, inclusive, disse que o Apollo é como se fosse o “Android da indústria de direção autônoma”.

No entanto, nenhuma empresa usando a plataforma poderá fazer testes públicos, restringindo veículos equipados com o Apollo a andarem por áreas específicas até 2020.