Documentário Adriano, Imperador chega hoje (21) no Paramount+

Imagem de: Documentário Adriano, Imperador chega hoje (21) no Paramount+
Imagem: Divulgação/Paramount+

“Essa é uma oportunidade para as pessoas conhecerem quem é o Imperador de verdade”. Foi assim que o ex-jogador de futebol definiu seu próprio documentário Adriano, Imperador, que será lançado hoje (21) exclusivamente no Paramount+.

O Minha Série foi um dos veículos convidados para a coletiva de imprensa promovida pelo Paramount+, na última terça-feira (19). O atleta aposentado, que teve passagens por Flamengo, Inter de Milão, São Paulo, Corinthians e outros clubes, destacou momentos de sua vida pessoal e da carreira profissional.

Ele disse que a produção foi um espaço onde tentou “mostrar o que muita gente não viu”, já que ele admite que nunca gostou tanto da exposição e de dar entrevistas para a imprensa. “A maioria do público não sabe das minhas histórias e tem muita coisa que eu nem lembrava também”, brincou.

O ex-atleta afirmou que durante as filmagens sentiu bastante saudade do período de infância, no quesito pessoal. Sobre o lado futebolístico, comentou nunca ter imaginado que conquistaria o que conquistou.

“Eu só sabia que o futebol era uma oportunidade de ajudar minha família. Mas depois da Copa Mundial Sub-17 [em 1999], percebi que poderia me dedicar para ser um jogador conhecido”.

Personalidade lembrada pelo bom humor e gírias engraçadas nas redes sociais, Adriano também comentou sobre o orgulho de ser referência principalmente para os jovens. Ele afirmou que apesar de sentir grande responsabilidade por estar nesse papel, quer ser um modelo. Sobre uma dica para vencer no futebol e na vida, ele argumentou que “não é fácil, mas também não é impossível”, já que “se não há luta não tem vitória”.

História emocional

O documentário, que conta com a participação de personagens como Aloísio Chulapa, Petkovic, Javier Zanetti, Léo Moura e Ronaldo Nazário, o Fenômeno, traz vídeos e imagens inéditas.

A diretora Susanna Lira explicou que foram utilizadas filmagens feitas por um tio de Adriano, que tinha uma câmera VHS. O material mostra a convivência do ex-jogador com amigos e familiares na Vila Cruzeiro, favela carioca onde nasceu.

“É muito difícil como documentarista se reinventar. Como o Adriano tem essa questão de timidez, eu não queria falar só com os amigos. Então quando vi esse arquivo, eu comecei a entender ele e a relação com a mãe e as tias, que até jogavam futebol também. Nem que eu inventasse eu ia conseguir mostrar isso”, argumentou Lira.

Adriano, Imperador

A diretora pontuou que o ex-jogador tem uma legião de fãs por ser sincero, humilde e uma pessoa bastante íntegra, que carrega os ensinamentos principalmente das mulheres da família.

“[O objetivo da produção foi] traduzir o Adriano. Não passamos pano, porque tive a liberdade de falar sobre qualquer assunto. Mas quando você se aproxima da família e conhece a história dele, você entende um pouco do porquê ele tem essa personalidade, o fato de ser introspectivo e tímido”, afirmou Susanna.

Ela lembrou ainda que as filmagens citam e dão destaque, inclusive, para a morte do pai do craque. Adriano estava em pré-temporada com a Inter de Milão, em 2004, quando recebeu a notícia do falecimento de Almir Leite Ribeiro, aos 44 anos. O acontecimento foi, inclusive, um dos fatores que o levou a ter um quadro de depressão e a abandonar o futebol.

O documentário

Adriano, Imperador é um projeto do Paramount+ desenvolvido pelo VIS Américas, divisão da Paramount, e produzido pela Bananeira Filmes.

A produção Executiva foi de Vânia Catani e Tarcila Jacob e os roteiros de Amanda Baião, Lobo Mauro, Rafael Spínola e Uirá Catani.

A produção terá 3 episódios com duração de cerca de 50 minutos cada.

Você sabia que o TecMundo está no Facebook, Instagram, Telegram, TikTok, Twitter e no Whatsapp? Siga-nos por lá.