Os Meninos de Altamira: conheça história do novo documentário do Globoplay

Imagem de: Os Meninos de Altamira: conheça história do novo documentário do Globoplay
Imagem: (Fonte: Globoplay/Divulgação)

Após o sucesso de O Caso Evandro, o Globoplay resolveu apostar mais uma vez no gênero de crime real. Desta vez, uma nova série vai ao ar trazendo a história sobre Os Meninos Emasculados de Altamira.

Altamira estreou ontem (07) em formato de podcast e faz parte do Projeto Humanos, assim como O Caso Evandro, criado e escrito por Ivan Mizanzuk.

(Fonte: Globoplay/Divulgação)(Fonte: Globoplay/Divulgação)Fonte:  G1 

O documentário conta a história de crimes brutais que aconteceram na cidade de Altamira, no interior do Pará. Entre os anos de 1989 e 1992, meninos entre 8 a 14 anos foram sequestrados, e logo foi descoberto algo ainda mais macabro: eles eram encontrados mutilados, com violência sexual e remoção de órgãos, ou seja, emasculados.

Ao todo, 6 crianças foram encontradas em condições brutais e outras 5 encontram-se desaparecidas até hoje. Houveram 3 sobreviventes ao ataque na época.

Inicialmente, suspeitavam de um morador de rua, que foi preso, mas morreu logo em seguida em circunstâncias suspeitas, já que ele foi encontrado sozinho em uma cela da delegacia local, e não parecia se tratar de um suicídio.

Logo após sua morte, outras crianças voltaram a ser mortas, e a precisão dos cortes feitos em seus corpos levantou a suspeita de tráfico de órgãos. Prenderam alguns suspeitos, mas como era um caso inconclusivo por falta de provas, eles foram soltos e o caso foi deixado de lado por um tempo.

O caso foi reaberto pouco tempo depois

O caso foi reaberto em 1993, após a polícia investigar uma seita satânica que estaria atuando no país. Então entrou em cena o Lineamento Universal Superior, ou apenas LUS, um grupo esotérico fundado por uma paranaense e que misturava elementos místicos com ufológicos.

Na época, chegaram a ligar o caso dos meninos de Altamira com O Caso Evandro, já que as circunstâncias eram muito semelhantes e aconteceram praticamente na mesma época. Os suspeitos, antes soltos por falta de provas, foram novamente inseridos na investigação por supostamente fazerem parte do grupo satânico. Eles foram julgados e presos, mas a história não acabou por aí.

O maior Serial Killer vivo do país chegou a confessar que teria cometido os assassinatos, mas um tempo depois ele negou tudo, colocando em cheque toda a investigação dessa história macabra.

Fontes