Round 6: dona de telefone exibido na série é atormentada após divulgação

Imagem de: Round 6: dona de telefone exibido na série é atormentada após divulgação
Imagem: https://www.netflix.com/browse

Apesar de estar sendo um dos maiores sucessos da Netflix nos últimos anos, a série Round 6 trouxe um problema para uma pessoa em especial, que teve seu número real divulgado na cena com Gong Yoo.

Em entrevista para o site Koreaboo, a dona do aparelho celular informou que vem sendo atormentada diariamente por curiosos, que ligam de inúmeras regiões do país a qualquer hora com o único propósito de testar a procedência do número. Na série, os dígitos do telefone foram revelados durante o primeiro episódio, quando Seong Gi-hun (Jung-jae Lee) enfrenta O Vendedor (Gong Yoo) em um duelo de ddakji no metrô e acaba recebendo o misterioso cartão de contato para confirmar sua participação nos jogos.

“Depois que Round 6 estreou, tenho recebido ligações e mensagens sem parar 24 horas por dia, ao ponto de que está difícil seguir o cotidiano. Esse é um número que venho usando há mais de 10 anos, então estou muito surpresa", comentou a dona do aparelho. "Tive que apagar mais de 4000 números do meu telefone e chegou ao ponto de que as pessoas estão entrando em contato sem se importar se é dia ou noite por causa da curiosidade, então a bateria do meu celular não aguenta e o desliga.”

(Fonte: Netflix / Reprodução)(Fonte: Netflix / Reprodução)Fonte:  Netflix 

Segundo ela, a Netflix entrou em contato para negociar uma compensação financeira de um milhão de wones (aproximadamente R$ 4,5 mil, em conversão direta), mas aconselhou que o número do telefone fosse alterado. “Não podemos fazer nada porque isso já foi divulgado e não foi algo que fizemos de propósito. Honestamente achamos que a única opção para você é mudar de número”, menciona a nota do streaming.

Interesse político

Enquanto uns veem como problema, Huh Kyung-young, do Partido Nacional Revolucionário e futuro candidato às eleições presidenciais na Coreia do Sul, afirmou que gostaria de comprar o número por 100 milhões de wones (cerca de R$ 459 mil reais, em conversão direta) e poderia dar fim aos "muitos trotes" que a titular do aparelho vem recebendo nos últimos dias.

Até o momento, o político ainda não obteve resposta sobre sua proposta.