Castlevania: 4ª temporada encerra anime com bons finais (crítica)

Imagem de: Castlevania: 4ª temporada encerra anime com bons finais (crítica)
Imagem: Netflix/Reprodução

ATENÇÃO, SPOILERS À FRENTE!

A 4ª temporada de Castlevania foi lançada recentemente na Netflix com uma missão muito importante: encerrar a saga de personagens tão queridos do público de uma forma satisfatória. A boa notícia é que os novos episódios da produção conseguem construir um clímax de peso e um desfecho que garante a possibilidade de continuações eventuais à narrativa.

Depois de vários anos travando guerras com vampiros poderosos e se infiltrando em tramas cheias de segundas intenções sobre dominar o mundo, Trevor, Sypha, Alucard, Saint Germain, Carmilla, Hector, Isaac e outros tantos, que lutam para decidir o destino do planeta, finalmente podem descansar suas armas.

Confira todos os detalhes da 4ª temporada de Castlevania com a nossa crítica!

(Netflix/Reprodução)(Netflix/Reprodução)Fonte:  Netflix 

Castlevania: ação e reação marcam os episódios finais do anime da Netflix

Disponível na Netflix nesta quinta-feira, 13 de maio, o público foi apresentado a sequências de tirar o fôlego. São dez episódios que se concentram em encerrar alguns ciclos. Contudo, o anime vai além do que simplesmente fechar as tramas. Fisgar o público do primeiro ao último minuto é um dos seus objetivos evidentes desde a abertura das cenas.

Para isso se concretizar, algumas artimanhas são vistas na tela. Talvez por esse motivo, alguns dos mesmos problemas narrativos das temporadas anteriores estejam de volta. Nada disso, entretanto, faz com que a audiência se disperse. É um anime grandioso, com histórias grandiosas e personagens igualmente grandiosos.

Alguns exemplos podem ilustrar isso. Ao que tudo indica, a segunda metade dos episódios têm mais relevância para o desenrolar da 4ª temporada. Por esse motivo, as melhores sequências de ação se destacam nesse período. A adorável dupla Trevor e Sypha, por exemplo, continua com suas caças habituais depois de parar a ressurreição de Drácula em Lindenfeld e têm as melhores tramas da temporada.

Como mencionado anteriormente, também há longos diálogos com fundos morais e filosóficos que servem mais como momentos de abstração do que qualquer coisa. Essas conversas, por melhor que sejam, acabam soando como expositivas demais, não avançam a trama  e parecem estar fadadas ao simples preenchimento de conteúdo.

Nesse sentido, a leveza de algumas passagens se dá de forma acelerada, chegando ao clímax do penúltimo episódio com muitas questões a serem resolvidas. Obviamente, vilões e desafios novos foram apresentados nesse contexto. Varney, um vampiro que luta em nome do Drácula, é um desses personagens interessantes.

(Netflix/Reprodução)(Netflix/Reprodução)Fonte:  Netflix 

Além dele, que protagoniza uma das reviravoltas mais chocantes e inteligentes da narrativa, Ratko e Dragan também surgem como vampiros soldados, representando um verdadeiro desafio para os protagonistas. Dentro desse aspecto, Zamfir possui sequências de ação muito bem trabalhadas, provando que são tão intensas e chamativas quanto as de Trevor e Sypha.

Carmilla, Hector e Isaac também possuem um final digno. Mesmo estando trancafiada em seu castelo e aparecendo muito pouco na 4ª temporada, Carmilla continua sendo uma das melhores personagens da série. Seu destaque é maior também na segunda metade dos episódios, construindo uma batalha arrebatadora. Há muito sangue, espadas e sorrisos para agradar os espectadores.

Enquanto isso, Isaac consegue encerrar seu ciclo em uma posição satisfatória. Já Hector também tem uma chance final de redenção, algo que é bastante interessante para sua jornada na produção. Eles saem de cena brevemente para dar lugar ao trio principal do anime.

Trevor, Sypha e Alucard estão reunidos para uma última batalha contra os vampiros, algo que faz valer a pena a temporada como um todo. A animação tem uma construção de cores muito bem administrada, além de traços repletos de movimentos delicados e brutais ao mesmo tempo.

Com um desfecho impressionante, fica a sensação de que o dever de Castlevania foi cumprido!

Castlevania: 4ª temporada encerra anime com bons finais (crítica)