Vikings 6ª temporada, parte 2: como foi o final da série (Crítica)

Imagem de: Vikings 6ª temporada, parte 2: como foi o final da série (Crítica)
Imagem: History Channel/Divulgação

Finalmente, os 10 últimos episódios da 6ª temporada de Vikings estão disponíveis na Netflix. Depois de 5 ótimos anos, os fãs aguardavam ansiosos pelo desenrolar da história e o final épico para Bjorn, Ivar e Rei Oleg.

Será que a espera valeu a pena? Confira o review.

Crítica da 6ª temporada de Vikings, parte 2

Que Bjorn poderia morrer com uma facada era algo impensável para os fãs da série, afinal ele lutou bravamente em diversas batalhas e sempre foi considerado um semideus. Felizmente, seu final foi muito mais glorioso que o cliffhanger do meio da temporada. Ao contrário do fim decepcionante de Lagertha, ele cai lutando e provando que, assim como o pai, nunca fugiria de uma batalha.

Bjorn morre depois de ser atingido por diversas flechas, mantendo sua espada erguida no ar. Essa foi uma das cenas mais emocionantes da parte 2, em um final digno para um dos mais corajosos vikings.

A morte de Ivar também veio em um momento inesperado no último episódio. Sempre soubemos que sua relação com o Rei Oleg era duvidosa e que um trairia o outro em algum ponto, mas, ao contrário do esperado, a morte não foi causada por Oleg: ele é esfaqueado em combate na Inglaterra na batalha final da série.

(Fonte: History Channel/Divulgação)(Fonte: History Channel/Divulgação)Fonte:  History 

Também como destaque do encerramento de Vikings há a decisão de Hvitserk de ficar na Inglaterra e se tornar cristão após a morte de Ivar. É quase como uma libertação para o personagem, que esteve sempre na sombra do irmão e cercado de tragédias e vícios.

Ubbe, assim como Bjorn, faz jus aos passos do pai. Depois de tanto procurar uma terra prometida, ele descobre que o território já foi explorado por Floki, personagem favorito dos fãs e que retornou para os episódios finais. Ao fim, os dois refletem sobre suas histórias em uma bela cena.

Finalmente, a batalha pelo trono de Kattegat continua com Harald usurpando a posição. Ele se casa com a viúva de Ironside, mas logo descobre que ela é uma feiticeira. Ela acaba como rainha de Kattegat enquanto ele morre na batalha da Inglaterra.

(Fonte: History Channel/Divulgação)(Fonte: History Channel/Divulgação)Fonte:  History 

Ao contrário de muitas séries épicas, o fim do seriado não pareceu corrido ou feito de qualquer jeito. Embora algumas pontas tenham permanecido soltas, não há como negar que os produtores conseguiram dar um destino digno para os personagens e tratar os últimos momentos com batalhas gloriosas, surpresas e até mesmo decepções — com as quais todo fã de Vikings já deve estar acostumado.

A data de estreia do spin-off de Vikings ainda não foi divulgada, porém vale a pena ficar de olho nos próximos passos da produção, já que promete ser uma história tão interessante quanto a original.

O que você achou do fim de Vikings na Netflix? A 6ª temporada fez justiça à produção histórica?

Deixe seu comentário e aproveite para compartilhar a crítica completa em todas as redes sociais.

Vikings 6ª temporada, parte 2: como foi o final da série (Crítica)