Lucifer: 7 coisas que não fazem sentido na série sobrenatural

Imagem de: Lucifer: 7 coisas que não fazem sentido na série sobrenatural
Imagem: Netflix/Reprodução

Por mais que a série Lucifer, da Netflix, seja uma das mais celebradas pelos assinantes, há algumas pequenas incoerências vistas no decorrer dos episódios que quem observar mais atentamente vai percebê-las.

A série, derivada de um personagem de Neil Gaiman nos quadrinhos, inicialmente foi exibida na Fox, mas ao ser cancelada, passou a integrar o catálogo da Netflix com novas temporadas e conflitos.

Atualmente, o público aguarda o lançamento da segunda parte da 5ª temporada de Lucifer, que deve chegar em 2021.

Nesta lista, porém, veremos alguns pontos sensíveis da narrativa que podem confundir o público.

Confira.

1. Todos podem ver anjos e demônios voando?

(Reprodução)(Reprodução)Fonte:  Netflix 

Em um dos episódios, Lucifer (interpretado por Tom Ellis) comenta que Amenadiel havia batido acidentalmente em uma ponte ao voar sobre Los Angeles. Mas, na mitologia da série, os humanos conseguem ver anjos voando?

Muito provavelmente não podem, já que isso resultaria em muita confusão. Nesse sentido, essa fala de Lucifer deixa algumas dúvidas no ar, podendo gerar novas possibilidades que não são vistas nem explicadas na série.

2) A alma de Maze

(Reprodução)(Reprodução)Fonte:  Netflix 

Maze (interpretada por Lesley-Ann Brandt) passa a maioria dos episódios em crise, sozinha e desesperada por um amor. Porém, como todos os demônios, ela não tem alma. Nesse sentido, vendo o quão emocionalmente instável a personagem fica, faria mais sentido se ela, de alguma forma, tivesse uma alma, talvez que nem ela saiba.

3) Maze e suas habilidades com facas

(Reprodução)(Reprodução)Fonte:  Netflix 

Com suas habilidades em utilizar facas, Maze pode aterrorizar o Inferno da maneira que quiser e até mesmo torturar almas. No entanto, uma vez no Inferno, as pessoas que por lá vivem acabam revivendo seus piores pesadelos repetidas vezes, sendo levadas, aos poucos, à loucura.

Não há muito espaço para torturas físicas, pelo visto, não é mesmo? Em que momento entrariam as facas de Maze na história analisando o Inferno dessa maneira?

4) Morrer ou não morrer? Eis a questão!

(Reprodução)(Reprodução)Fonte:  Netflix 

O principal antagonista da 3ª temporada de Lucifer foi Caim (Tom Welling), um personagem bíblico muito controverso. Quando conhecemos sua verdadeira identidade, é dito que ele procurou uma maneira de morrer durante séculos, sem ter sucesso. No entanto, ao conhecer Chloe (Lauren German), ele muda e quer continuar vivo.

Essa trama é bem confusa por si só, não faz muito sentido quando analisamos os verdadeiros motivos de Caim.

5) Poderes ocultos de Lucifer

(Reprodução)(Reprodução)Fonte:  Netflix 

Durante o 7° episódio da 5ª temporada de Lucifer, o personagem de Tom Ellis está um pouco aflito sobre seus poderes de trazer à tona os desejos mais profundos das pessoas. Será que Chloe os teria a partir daquele momento, já que os dois teriam dormido juntos na noite anterior?

Posteriormente, novas revelações sobre esse poder oculto são trazidas à tona, já que aparentemente Chloe já o tinha, respondendo à dúvida sobre como Lucifer se sentia mais fisicamente vulnerável perto dela durante a 1ª temporada. Essa passagem é bastante confusa, não é mesmo? E parece também não ter muito sentido no final das contas.

6) Um verdadeiro presente de Deus

(Reprodução)(Reprodução)Fonte:  Netflix 

Ao longo da série, foi assumido que talvez Chloe fosse crucial para a existência de Lucifer. Tudo isso porque ela seria a única que poderia torná-lo realmente vulnerável. No entanto, a explicação disso nunca foi abordada, e toda vez que o assunto é mencionado, Chloe começa a reclamar sobre sua importância para Lucifer.

Essa dúvida só pode ser respondida pelo próprio Deus. Seria ela realmente um presente a Lucifer?

7) A solução dos problemas

(Reprodução)(Reprodução)Fonte:  Netflix 

Quando Lucifer e Chloe se conhecem, eles praticamente se unem para resolver diversos mistérios envolvendo crimes complexos e outros esquemas. Lucifer acaba se apaixonando por Chloe e também querendo ajudá-la em todos os sentidos.

Mas será que esse é um motivo legítimo e suficiente sobre suas verdadeiras intenções em colaborar para o departamento de polícia?

Respondendo a essa dúvida, vemos Lucifer buscando desvendar enigmas relacionados à sua própria existência, mas tudo isso acontece envolvendo pequenos criminosos. Isso parece carecer de alguns elementos narrativos mais interessantes, já que ele é o próprio diabo na Terra.

Seus problemas naturalmente terão razões épicas por trás de cada um deles e dificilmente poderão ser resolvidos tão facilmente envolvendo o comportamento humano.

Pequenas incoerências à parte, mal podemos esperar pela 2ª parte da 5ª temporada de Lucifer!

Lucifer: 7 coisas que não fazem sentido na série sobrenatural