Uma das grandes reclamações dos usuários do Internet Explorer era referente à falta de extensões no navegador, pois as disponíveis sempre foram bastante limitadas em relação às presentes no Chrome e no Firefox. Pois agora, o Microsoft Edge — que surge para substituir o IE como navegador-padrão do WIndows — também vai contar com um número maior de complementos para facilitar a utilização em diversos momentos.

De um modo similar ao que acontecerá com o WIndows 10 para smartphones (que vai aceitar a importação de aplicativos do iOS e do Android), o Edge vai permitir que os desenvolvedores levem as extensões do Google Chrome e do Mozilla Firefox para sua interface exigindo apenas algumas pequenas alterações para que se tornem funcionais. Ainda não há muitos detalhes de como funcionarão os ports dessas extensões.