Microsoft pode estar considerando convidar CEO da Ericsson para ocupar cadeira de Ballmer (Fonte da imagem: Reprodução/Digital Spy)

Hans Vestberg, atual CEO da Ericsson, acaba de entrar para a lista de possíveis sucessores de Steve Ballmer como chefe-executivo da Microsoft. O sueco de 48 anos, apesar de já ser o líder de uma companhia de tecnologia, é considerado por alguns analistas como uma alternativa muito externa, pouco ligada ao setor de software, principal campo de atuação da Microsoft.

As informações sobre a possibilidade de Vestberg assumir o comando da gigante de Redmond são de fontes anônimas do Bloomberg ligadas à mesa diretora da Microsoft, que atualmente direciona seus esforços para decidir quem será o novo CEO.

Além de Vestberg, a lista de conhecidos que estão pairando os rumores sobre a sucessão de Ballmer continua a mesma. O antigo CEO da Nokia, Stephen Elop, juntamente com Satya Nadella, chefe do setor de computação em nuvem e negócios da Microsoft, e Tony Bates, antigo CEO do Skype, são as grandes apostas dos analistas entre candidatos internos.

Os rumores sobre Vestberg já começaram a surtir efeito nas ações das duas companhias. Depois de a notícia começar a ser divulgada na internet, as ações da Ericsson caíram 1,2% na bolsa de Estocolmo, na Suécia, enquanto as ações da Microsoft subiram pouco menos de 1% em Nova York.

Está demorando

Os investidores da Microsoft estão começando a ficar preocupados com a demora da mesa diretora em escolher o novo chefe da empresa, já que o prazo para a aposentadoria de Ballmer está se esgotando. De acordo com uma declaração feita em dezembro por John Tompson, um dos diretores da Microsoft, uma lista inicial de mais de 100 pessoas foi reduzida e o nome da vez está próximo de ser escolhido. Ele explicou que a mesa diretora da empresa pretendia apresentar um nome definitivo já no começo deste ano, mas alguns atrasos estão atrapalhando esses planos.

O nome de Vestberg, apesar de ser um tanto rechaçado por analistas norte-americanos, não parece uma escolha ruim para a Microsoft. Desde que se tornou CEO da Ericsson em 2009, o sueco conseguiu fazer o preço das ações da empresa subir em 19% quando praticamente toda a Europa está experimentando baixo ou nenhum crescimento. A receita da empresa sob o seu comando também subiu, saindo de 206 bilhões de kronor (R$ 75 bilhões) em 2009 para 225 bilhões (R$ 82 bilhões) em 2013.

Cupons de desconto TecMundo: