(Fonte da imagem: Reprodução/Telemoveis)

Steve Ballmer finalmente revelou o motivo de sua saída da Microsoft. Em entrevista ao jornal Wall Street Journal, o CEO da companhia afirmou que o pedido de demissão foi totalmente voluntário, embora tenha sofrido pressão do conselho de acionistas.

Ballmer explicou que, desde janeiro, a direção da empresa estava pressionando-o para acelerar a transformação da Microsoft em uma empresa de dispositivos e serviços. Em maio, ele se convenceu que sua própria maneira de pensar estava atrasando a transição e que era preciso “quebrar padrões”, sendo que ele próprio era um “padrão a ser quebrado”.

Parte do problema

Segundo o WSJ, Ballmer decidiu deixar a Microsoft porque percebeu que era incapaz de mudar a cultura da empresa que ele próprio ajudou a criar. Mesmo tendo exponenciando os lucros da companhia desde o ano 2000, quando tornou-se CEO, a empresa ficou para trás em alguns setores, como smartphones, tablets e dispositivos vestíveis.

Para Ballmer, a nova liderança pode remodelar a empresa em um ritmo mais rápido. E qual o futuro dele fora da Microsoft? Segundo a entrevista, o CEO está analisando ofertas variadas que vão de professor universitário a treinador de basquete do time do colégio de seu filho mais novo. 

Cupons de desconto TecMundo: