(Fonte da imagem: Reprodução/Sky News HD)

A decisão de incluir um navegador de internet em toda cópia do Windows vai custar caro para a Microsoft. Autoridades da União Europeia anunciaram nesta quarta-feira (6) que a empresa vai ter que pagar uma multa de US$ 730 milhões (aproximadamente R$ 1,4 bilhão) pela quebra de um acordo antitruste estabelecido em 2009.

Na ocasião, a companhia havia concordado em incluir uma caixa de opções que permitiria que os compradores de sua plataforma optassem pelo uso de um navegador preferencial que não fosse o Internet Explorer. Embora em um momento inicial a escolha fosse possível, o Service Pack 1 do Windows 7 removeu essa opção devido ao que foi classificado como um “erro técnico” pela organização.

Empresa não vai protestar contra a decisão

Em julho do ano passado, a Comissão Europeia iniciou uma investigação formal para averiguar o caso e, no último outubro, chegou à conclusão de que a Microsoft realmente havia violado o acordo. Apesar do valor alto, a multa corresponde a somente 3% dos lucros obtidos pela empresa em 2012.

O valor foi calculado baseado na gravidade do caso e na cooperação da organização durante a investigação do incidente. Em uma declaração oficial, a companhia se desculpou pelo ocorrido e afirmou que está se esforçando para melhorar seu time de desenvolvimento para evitar que situações do tipo se repitam — a gigante do mundo da tecnologia não tem planos de entrar com um recurso contestando a multa.

Cupons de desconto TecMundo: