Autoridades fiscais dinamarquesas afirmam que empresa de Steve Ballmer lucrou indevidamente e deve ressarcir erário (Fonte da imagem: Reprodução/The Next Web)

De acordo com uma reportagem publicada ontem (3) no site da rede televisiva dinamarquesa DR, a Microsoft possui uma dívida pendente com o erário da Dinamarca cujo valor total atinge nada menos do que 5,8 bilhões de krones – correspondente a cerca de 1 bilhão de dólares ou mais de 2 bilhões de reais, na cotação atual. Trata-se da maior disputa tributária da história do país.

A pendência convém de um evento ocorrido em julho de 2002, quando a filial local da companhia de Steve Ballmer comprou o Navision (famoso software dinamarquês focado em gestão empresarial e financeira), mais tarde rebatizado como Dynamics NAV. O problema é que, logo após a aquisição, a Microsoft da Dinamarca afirma abertamente ter revendido quase todos os direitos da Navision para sua subsidiária na Irlanda a preços baixíssimos, transmitindo seus patrimônios para fora da Dinamarca – onde as taxas e os juros são notoriamente altos.

Dessa forma, as autoridades fiscais dinamarquesas afirmam que a Microsoft deve ressarcir o país pelo "golpe" que fez a companhia lucrar indevidamente, comprando a Navision por um preço local menor do que teria pago caso fosse adquirido diretamente pela filial irlandesa (que, de acordo com as mesmas autoridades, é comandada por empresas em paraísos fiscais como as Ilhas Virgens Britânicas).

Após fazer as contas, o governo da Dinamarca conclui que a dívida da empresa, recalculada com juros e outras taxas diversas, conclui-se em 5,8 bilhões de krones (moeda corrente do país). As autoridades afirmam que já estão atrás dos representantes da empresa de Redmond para negociar o pagamento, mas a Microsoft ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Cupons de desconto TecMundo: