(Fonte da imagem: Divulgação/Microsoft)

A lista de empresas que apoiam o desenvolvimento ecologicamente correto receberá um novo nome em breve. A Microsoft anunciou que pretende começar o próximo ano fiscal — ou seja, a partir de 1º de julho — neutralizando toda a emissão de carbono de seus escritórios, departamentos e demais atividades em todo o mundo.

De acordo com o chefe de operações da companhia, Kevin Turner, a ideia é fazer com que a decisão de tomar um caminho mais “verde” faça com que outros nomes da tecnologia sigam o mesmo caminho. Em seu blog oficial, ele explica que o plano é fazer com que a Microsoft sirva de exemplo para que empresas grandes e pequenas vejam o que é possível fazer para melhorar o planeta.

Além disso, Turner explicou a estratégia utilizada para alcançar esse objetivo. Segundo ele, escritórios e demais unidades serão responsáveis pela criação de medidas alternativas para conter a emissão de carbono. Ele cita alguns exemplos, como o investimento em fontes de energia renováveis e a criação de incentivos que possam diminuir o impacto ambiental de suas ações.

Ele também alega que a Microsoft irá utilizar créditos de carbono para fazer com que todos os seus escritórios também façam parte desse processo de conscientização. De acordo com Turner, a ideia é dividir a responsabilidade com todos os seus escritórios nos mais de 100 países em que a companhia atua, criando um processo global.

Porém, mais do que simplesmente salvar o planeta dos malefícios do efeito estufa, a nova consciência verde também irá trazer benefícios aos seus cofres. Conforme publicado no blog da companhia, o pensamento ecologicamente correto irá economizar cerca de US$ 1,5 milhão (aproximadamente R$ 2,9 milhões na cotação atual) para a marca no ano que vem.

Fonte: Microsoft, Engadget

Cupons de desconto TecMundo: