A Microsoft, finalmente, recebeu uma aprovação para finalizar a aquisição do LinkedIn. O negócio de US$ 26 bilhões estava com problemas para ser aceito pela União Europeia, que havia expressado dúvidas em relação ao cumprimento das leis de concorrência e privacidade do negócio. Agora, seis meses depois, o negócio foi aceito.

Satya Nadella, CEO da Microsoft, disse o seguinte: "Como nossas equipes passaram um bom tempo juntas nos últimos meses, eu ganhei um conhecimento mais profundo e mais apreço pelo foco incansável que o LinkedIn tem pelos usuários". Já Jeff Weiner, CEO da rede social corporativa, escreveu o seguinte: “É um marco importante na história da empresa, que acredito que vá acelerar a forma como os profissionais do mundo inteiro interagem entre si, tornando-se mais poderosos e mais bem-sucedidos”.

Agora, o LinkedIn vai cumprir diversos pontos como um plano de integração. Veja quais são abaixo:

  • Identidade e rede do LinkedIn no Microsoft Outlook e no pacote Office 
  • Notificações do LinkedIn no centro de ação do Windows 
  • Permitir que os membros elaborem currículos no Word para atualizar seus perfis e descobrir e se candidatar a empregos no LinkedIn 
  • Estender o alcance do Conteúdo Patrocinado nas propriedades da Microsoft 
  • Enterprise LinkedIn Lookup alimentado por Active Directory e Office 365 
  • LinkedIn Learning disponível no Office 365 e no ecossistema Windows 
  • Redefinir a venda social através da combinação do Sales Navigator e do Dynamics 365

Isso tudo significa que, se você tem um computador com Windows 10 e uma conta no LinkedIn, agora você poderá acompanhar atualizações da rede por meio do centro de notificações, por exemplo.

Sobre as mudanças, Jeff Weiner escreveu o seguinte: “Queremos assegurar aos nossos membros que o LinkedIn que conhecem só vai ficar melhor. Vamos focar-nos em como podemos aproveitar a incrível escala e inovação da Microsoft para criar mais valor para todos”.

Cupons de desconto TecMundo: