O iFixit é uma comunidade global de pessoas que se ajudam para reparar coisas. É comum a página do grupo trazer novidades do mundo de tecnologia para uma “mesa de cirurgia eletrônica”, em que especialistas dissecam aparelhos para saber como eles são montados e a complexidade de conserto no caso de eles quebrarem. O destaque da vez é o Surface Studio, primeiro desktop da Microsoft.

Lançada no mês passado, a máquina tem configuração invejável, com tela sensível ao toque PixelSense de 28 polegadas e resolução de 4500x3000 pixels, processadores Intel Core i5 ou i7 com 8 GB, 16 GB ou 32 GB de memória RAM, placa de vídeo GeForce GTX 965M ou GTX 980M, armazenamento de 1 TB ou 2 TB, entre outros poderosos recursos. Um verdadeiro estúdio gráfico digital de última geração.

Depois de desmontar o PC, os colaboradores do iFixit deram a nota 5 no quesito “Habilidade de Reparo”, que significa o grau de dificuldade para conserto, com 10 sendo o mais fácil. Para chegar a esse resultado, a equipe levou em consideração os seguintes pontos, positivos e negativos:

  • A base pode ser aberta sem esforço e conta com vários componentes modulares, o que também facilita o encaixe e a reposição, como exemplo a armazenagem de dados em SATA.

  • O display pode ser completamente substituído em uma só peça, sem interferência em outros componentes.

  • Tanto a RAM quanto o CPU e o GPU são soldados na placa e não podem ser melhorados. Então, você precisa avaliar bem se quer a configuração mais baixa, de 8 GB, na hora da compra.

  • Algumas peças estão embutidas na tela, a exemplo de botões, sensores frontais e caixas de som. Por isso, elas são muito difíceis de serem trocadas caso estraguem.

Para acompanhar todo o processo de desmonte, é só ver no site do iFixit. E você, o que acha no primeiro desktop da Microsoft? Deixe sua opinião e compartilhe!

Cupons de desconto TecMundo: