Chip Tabula (Fonte da imagem: Divulgação/Tabula)

A fabricante Tabula vem trabalhando em chips reprogramáveis, os quais poderão ter serventia futura em dispositivos que necessitem de atualizações para melhorar o desempenho. Os chips que estão em desenvolvimento funcionarão de maneira parecida como softwares, de tal modo que ao realizar uma atualização de hardware, não seja necessário abrir o equipamento para fazer tal mudança.

Os chips reprogramáveis não são uma novidade. Atualmente, existem os chamados FPGAs (ordem de portões de campo programável) que são usados em alguns produtos e protótipos. Todavia, a diferença entre esses e os novos chips da Tabula está no tamanho. Os chips FPGAs necessitam de muito espaço para terem sua estrutura modificada, o que restringe a aplicação deles.

Segundo informação oficial, o que diferencia os chips da Tabula é a estrutura interna que é desenhada em 3D, e que foi pensada para funcionar sem alterações desnecessárias no campo central do chip. Os Tabulas podem ser reconfigurados de oito maneiras diferentes a uma velocidade de 1,6 GHz (ou seja, 1,6 bilhões de vezes por segundo).

Essa capacidade de reconfiguração aliada à característica de atualização no hardware poderia fazer grandes diferenças nos dispositivos industriais. Entretanto, alguns problemas ainda impedem que esses dispositivos sejam fabricados em larga escala. Os principais senões são a grande demanda de energia e o elevado custo de produção.

Cupons de desconto TecMundo: