Chips patrocinados pelo dinheiro chinês (Fonte da imagem: shutterstock)

A China planeja investir em chips de computadores próprios. Segundo informação do site ExtremeTech, o governo chinês pretende criar sua própria linha de processadores para não depender de propriedade intelectual ocidental.

MIPS, Alpha, ARM, Power e UPU são os nomes das principais companhias que podem trabalhar na produção dos chips para a China. Todavia, não ficou claro se o país pretende investir em arquiteturas já existentes ou se a ideia é trabalhar com processadores com hardware e software específicos.

Como sugere o site ExtremeTech, o país pode trabalhar em um chip ISA (Arquitetura de Conjunto de Instruções) exclusivo por diversas razões. A primeira delas é que investir em tecnologias avançadas pode sair muito caro — cada patente da ARM, por exemplo, pode custar cerca de 5 milhões.

Outro bom motivo é que a China pode ter sua segurança virtual reforçada. Um processador com instruções específicas poderia trazer um hardware com restrições de IPs, dificultando invasões aos computadores do governo.

Fonte: ExtremeTech

Cupons de desconto TecMundo: