(Fonte da imagem: Divulgação/IBM)

A transferência de dados não está lenta ou defasada ultimamente, mas sempre é possível dar um passo à frente – ou, no caso da IBM, percorrer uma verdadeira maratona com um só avanço científico. Pesquisadores da empresa anunciaram recentemente a criação de um chip óptico capaz de transmitir dados a 1 Tb (terabit, que equivale a 1 trilhão de bits) por segundo.

A incrível marca é alcançada pelo método de transferência. Em vez de utilizar fios elétricos, o dispositivo aposta em pulsos de laser. O segredo do "Holey Optochip" é ter 48 furos em sua composição, divididos entre receptores e transmissores da luz que contém os dados.

Medindo 5,2 x 5,.8 mm, o chip consegue ser oito vezes mais rápido que os melhores modelos do mercado atual – ele seria capaz de transferir todo o acervo da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos em cerca de apenas uma hora. E não é só a velocidade ou o desempenho que aumentam consideravelmente, mas o consumo: 100 W já são capazes de alimentar 20 desses dispositivos.

Mas não espere essa tecnologia na sua conexão com a internet tão cedo: o foco inicial do chip, depois de concluídos todos os testes, deve ser em supercomputadores ou servidores. Além disso, a IBM não pretende fabricar o chip em escala comercial, preferindo “emprestá-lo” para empresas que quiserem trabalhar em novos métodos de transferência de dados.

Cupons de desconto TecMundo: