Uma equipe de cientistas da Universidade de Califórnia (EUA) acaba de criar o primeiro chip nanométrico que não utiliza quaisquer materiais semicondutores, como o silício ou o grafeno. Na teoria, essa descoberta pode possibilitar a fabricação de processadores ainda mais rápidos do que os atuais, visto que, sem serem limitados pela resistência do material condutor, os elétrons podem viajar com maior agilidade, facilitando a transferência de informações.

Trata-se de um assunto bastante técnico e teórico — mas, se mesmo assim você quiser conferir na prática as descobertas dos pesquisadores, confira o vídeo (em inglês) que abre esta matéria. Resumindo, para alcançar tal façanha, os engenheiros construiram uma superfície feita de ouro que foi exposta a uma voltagem de 10V e a um laser infravermelho de baixa potência.

Com a corrente elétrica e alta temperatura, a equipe conseguiu extrair elétrons livres da placa. Os resultados primários da pesquisa são bastante animadores — foi possível observar um aumento de 1000% na condutividade do circuito em comparação com chips tradicionais que usam semicondutores. Agora, o time pretende testar os limites dessa tecnologia e estudar possíveis formas de aumentar ou diminuir a escala do circuito.

Cupons de desconto TecMundo: