China quer separar NFTs e criptomoedas

1 min de leitura
Imagem de: China quer separar NFTs e criptomoedas
Imagem: Reprodução: Executium/Unsplash
Avatar do autor

O governo da China está buscando formas de separar as moedas digitais dos NFTs, de forma que a repressão às criptomoedas no país não prejudique o mercado local de tokens não fungíveis (NFTs). A Rede de Serviços baseada em Blockchain (BSN), projeto internacional apoiado pelo governo chinês, busca implementar infraestrutura para suportar esse mercado crescente.

Mais especificamente, o projeto visa incentivar a implantação de NFTs não criptográficas, fornecendo aos usuários a possibilidade de construir plataformas e aplicativos para gerenciar os tokens. Nesses portais, a moeda fiduciária (o dinheiro "comum") seria o único método de pagamento válido.

China deseja ter uma plataforma de NFTs totalmente separada das criptomoedasChina deseja ter uma plataforma de NFTs totalmente separada das criptomoedasFonte:  Reprodução: Pierre Borthiry 

Segundo Yifan He, CEO da Red Date Technology — que fornece suporte técnico à BSN —, uma infraestrutura confiável e de baixo custo é extremamente necessária para gerenciar os NFTs na China. "As cadeias públicas não podem ser operadas legalmente na China", ele explicou. Para evitar o surgimento de redes "não confiáveis", Yifan ressalta a ideia de criar uma plataforma transparente de gerenciamento de NFTs.

Ainda de acordo com Yifan, a parceria entre a Red Date Technology e a BSN busca tornar a rede o mais confiável possível, seguindo os regulamentos chineses e quitando as taxas de energia com dinheiro fiduciário. "Vamos fornecer serviços para empresas de NFT em Hong Kong, o que significa que, se houver algum negócio internacional envolvendo a emissão de NFTs na China, eles definitivamente podem optar por usar a rede BSN-DDC por meio de nosso gateway de Hong Kong", disse.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.