Kim Kardashian é processada por esquema envolvendo criptomoeda

1 min de leitura
Imagem de: Kim Kardashian é processada por esquema envolvendo criptomoeda
Imagem: Tim Lundin/TDLphoto
Avatar do autor

A socialite Kim Kardashian e o boxeador Floyd Mayweather viraram alvo de uma ação judicial nos Estados Unidos por promoverem uma criptomoeda considerada suspeita. Ao longo de 2021, a dupla fez menções a investimentos em EthereumMax, uma altcoin que havia sido criada recentemente e não tem relação formal com a popular e confiável Ethereum.

A propaganda fez com que a criptomoeda disparasse em valor e, em seguida, vários dos investidores aproveitaram a alta para vender as suas reservas. Em questão de poucos meses, o valor caiu em 97% e estabilizou — um esquema conhecido como "pump and dump" no mercado financeiro.

Inflar para se livrar

Kardashian teria recebido altos valores para fazer uma publicação patrocinada sobre a EthereumMax em seu popular perfil no Instagram, enquanto Mayweather virou praticamente um embaixador da criptomoeda, até promovendo a marca na luta contra o youtuber Jake Paul.

Essa não é a primeira vez que o boxeador se envolve em problemas com a lei por causa do assunto: em 2018, ele pagou US$ 600 mil em um acordo para escapar de um julgamento envolvendo uma oferta inicial de moedas (ICO) também controversa.

Os responsáveis pela EthereumMax negam as acusações e dizem que são transparentes e comunicativos a respeito do projeto. As celebridades envolvidas não se pronunciaram até o momento e o caso deve seguir adiante, ainda sem previsão de resolução.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes