CES 2022: empresas desistem da feira após surto de ômicron

1 min de leitura
Imagem de: CES 2022: empresas desistem da feira após surto de ômicron
Avatar do autor

Marcada para acontecer na 1ª semana de janeiro, a Consumer Eletronic Show 2022 (CES) está perdendo participantes em sua versão presencial. Empresas como Amazon, Meta e Twitter desistiram de comparecer ao evento por causa de um surto da variante ômicron do coronavírus nos Estados Unidos.

A CES 2022 acontecerá presencialmente em Las Vegas a partir do dia 4 de janeiro, mas a disseminação da nova cepa da covid-19 está preocupando as empresas de tecnologia. Enquanto algumas companhias decidiram evitar a apresentação local, como é o caso da NVIDIA, outras companhias pretendem realizar uma participação limitada no evento.

CES 2022

Por outro lado, algumas gigantes da tecnologia ainda têm planos de comparecer ao evento. Segundo o The Verge, empresas como Qualcomm, OnePlus e HTC ainda não anunciaram mudanças em seu cronograma. Em comunicado, a LG disse que só vai desistir da feira após uma decisão da Consumer Technology Association (CTA), que organiza o evento. Empresas como Samsung, Sony e Google ainda estariam "avaliando as condições locais" para realizar a participação presencial na CES 2022.

Medidas de segurança

Em um comunicado lançado recentemente, a CTA disse que ainda pretende realizar a CES 2022 presencialmente em Las Vegas. A organização disse que, no momento, o grande foco é fazer a feira acontecer de maneira "segura" e seguindo os protocolos de saúde para deixar as pessoas "confortáveis."

Segundo os organizadores, a versão presencial da CES 2022 aceitará apenas participantes totalmente vacinados. O evento também fornecerá gratuitamente testes rápidos de covid-19 para todos os presentes na feira.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.