A importância das soft skills em 2022: educação muito além da faculdade

4 min de leitura
Imagem de: A importância das soft skills em 2022: educação muito além da faculdade
Imagem: Shutterstock
Avatar do autor

A resposta que aparece no Google quando buscamos saber a diferença entre soft e hard skills é que as hard skills são as habilidades técnicas, e as soft skills, as comportamentais. As hard skills, podem ser comprovadas por meio de diplomas, certificados, testes, cursos, entre outras formas práticas e geralmente estão no currículo. Já as soft skills são mais difíceis de serem percebidas ou avaliadas a primeiro momento.

E era sobre este viés de avaliar hard skills que um recrutador olhava quando buscava por um profissional para ocupar uma vaga de trabalho. Como em uma receita de bolo, as empresas procuravam a fórmula certa para o profissional ideal. Ele precisava conter as expertises necessárias e esperadas, comprovadas em papel ou, então, em testes práticos. Pouco se olhava para as competências humanas e comportamentais. 

Por sorte, isso tem mudado. E, por sorte, não entenda que as hard skills perderam seu valor e não são mais consideradas e sim, que, hoje, as soft skills ganharam força e são ponto decisivo na maioria dos processos seletivos.

92% dos recrutadores enxergam a soft skills como tão ou mais importantes que as hard skills

Veja a mudança: Foi constatado em recente estudo feito pelo LinkedIn que 92% dos recrutadores enxergam a soft skills como tão ou mais importantes que as hard skills. Além disso, 89% dos entrevistados veem a falta de soft skills como um dos principais motivos para uma não contratação. 

O diretor de recursos humanos do LinkedIn para América Latina, Alexandre Ullmann, afirma que é essencial desenvolver Soft skills para um profissional aumentar suas chances de contratação ou promoção.  

Ainda sobre o tema, a Gallup, empresa norte-americana de pesquisa de opinião, apurou que 91% dos empregadores concordam que “para obter sucesso em suas empresas, a capacidade demonstrada de um candidato de pensar criticamente, comunicar-se com clareza e resolver problemas complexos é mais importante do que seu curso de graduação”. Portanto, está mais que claro que as soft skills são observadas, valorizadas e são ponto decisivos nos processos seletivos. Mas, será que em âmbito acadêmico essas competências vêm sendo aprimoradas?

Soft Skills

Soft skills podem ser aprendidas?

Segundo a pesquisa da Gallup, 96% dos líderes universitários acreditam que estão preparando os alunos para o ambiente de trabalho — por outro lado — apenas 11% dos líderes empresariais concordam com isso. Embora as instituições de ensino achem que estão sendo suficientes, o mercado de trabalho sente o oposto. Para o profissional este campo também aparenta ser nebuloso.

Muitas vezes entende-se que apenas as hard skills podem ser aprendidas na faculdade, nos cursos e com as experiências de trabalho anteriores. As soft skills, por se tratar de competências intangíveis, por outro lado, são difíceis de serem mensuradas.

Apesar de se tratar de um processo mais demorado por envolver, muitas vezes, traços da personalidade do profissional e características pessoais, é claro que Soft skills podem ser aprendidas e (ou) aprimoradas. 

O que falta são cursos, matérias e um olhar dedicado de profissionais para o desenvolvimento dessas atribuições. 

A importância da soft skills em 2022

As previsões realizadas no relatório Future of Jobs Survey do World Economic Forum vêm se confirmando. Segundo o documento, feito em 2018, a maioria das habilidades requisitadas em 2022 serão as chamadas soft skills e as mais relacionadas à tecnologia. Entre as habilidades listadas como trending estão criatividade, originalidade e pensamento crítico. Por outro lado, entre as atividades que tendem a ser desvalorizadas estão destreza manual, memória, instalação, gestão em finanças. Veja quadro completo abaixo:

“Trabalhadores com in-demand skills podem ver seus salários e a qualidade do trabalho aumentar consideravelmente. Trabalhadores sem habilidades adequadas para se adaptarem a novas tecnologias podem ver seus salários e qualidade de trabalho suprimidos” Future of Jobs Survey 2018, World Economic Forum

 Top Habilidades

O desenvolvimento e aprimoramento das soft skills contribuem para a construção de uma equipe alinhada e produtiva. E, por consequência, além do benefício próprio, quando as organizações investem nas habilidades sociais de seu capital humano, elas estão também influenciando positivamente o ambiente externo. Já que contribuem indiretamente para que essas pessoas se tornem seres humanos melhores.

O Projeto Vamos Subir tem o objetivo de inspirar jovens com conteúdos e histórias práticas de carreira, conectando-os com empresas que querem recrutar jovens talentos. Além disso, o programa top 10 habilidades promove e estimula as habilidades do profissional do futuro por meio de mentoria e aproximação com executivos de diversas empresas.  

As dez soft skills mais requisitadas pelas empresas em processos seletivos e que estão no programa do Projeto Vamos Subir são:

  • Mindset de crescimento
  • Resiliência
  • Inteligência emocional
  • Adaptabilidade
  • Empatia
  • Liderança
  • Negociação
  • Criatividade
  • Give Back
  • Propósito, visão e valores

Conheça mais sobre o Projeto vamos subir

O Vamos Subir é uma startup social sem fins lucrativos que nasceu para ajudar e inspirar jovens em início de carreira a ter mais sucesso por meio da mudança de comportamentos e atitudes. Eles capacitam e inspiram jovens através de conteúdos, eventos, workshops e, depois disso, os conectam com oportunidades de emprego.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.