Leilão do 5G: confira as empresas vencedoras da licitação

2 min de leitura
Imagem de: Leilão do 5G: confira as empresas vencedoras da licitação
Imagem: IRINA SHI/Shutterstock
Avatar do autor

Depois de vários atrasos, o Leilão do 5G foi realizado em dois dias e terminou nesta sexta-feira (05). De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o certame conseguiu um valor recorde de R$ 46,7 bilhões, que será em grande parte voltado para investimentos.

Apesar de ter sido finalizado, os brasileiros devem começar a receber a tecnologia — que aumenta a velocidade da internet e diminui a latência — somente a partir de 2022. As capitais deverão ter acesso à rede até julho de 2022, já cidades com mais de 500 mil habitantes devem receber o sinal até 2025, de acordo com as regras da Anatel.

A licitação encerrada vendeu a transmissão de 5G em quatro frequências (700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz), que foram separadas em vários lotes. Os pacotes foram separados na cobertura regional e nacional, já que algumas companhias oferecerão a rede para municípios específicos.

Além das operadoras tradicionais que já atuam nacionalmente (Tim, Vivo e Claro), o leilão confirmou a presença de seis empresas que vão atuar com a nova tecnologia no país: Cloud2U, Winity, Brisanet, Consórcio 5G Sul, Neko Serviços e Flylink.

Confira, abaixo, as frequências, lotes (letra acompanhada de um número), abrangências, companhias vencedoras e o ágio de cada aquisição. Os lotes que não aparecem na lista não foram arrematados:

700 MHz (faixa de 4G principalmente para rodovias)

A1 (nacional): Winity II (ágio de 805%).

2,3 GHz (levar 4G para locais que não possuem o serviço)

  • E1 (Norte): Claro (ágio de 101,78);
  • E3 (São Paulo): Claro (ágio de 755,1%);
  • E4 (Nordeste): Brisanet (ágio de 0%);
  • E5 (Centro-Oeste): Claro (ágio de 381,15%);
  • E6 (Sul): Claro (ágio de 259,65%);
  • E7 (RJ, ES e MG): Vivo (ágio de 124,75%);
  • E8 (MG, MS, GO e SP): Claro (ágio de 406,19%);
  • F1 (Norte): Vivo (ágio de 1,59%);
  • F3 (São Paulo): Vivo (ágio de 229,21%);
  • F5 (Centro-Oeste): Vivo (ágio de 20,28%);
  • F6 (Sul): TIM (ágio de 102,3%);
  • F7 (RJ, ES e MG): TIM (ágio de 616,69%);
  • F8 (MG, GO, MT e SP): Algar (ágio de 1.027,08%).

3,5 GHz (principal faixa do 5G utilizada no mundo)

  • B1 (nacional): Claro (ágio de 5,18%);
  • B2 (nacional: Vivo (ágio de 30,69%);
  • B3 (nacional): TIM (ágio de 9,22%);
  • C2 (Norte e São Paulo): Sercomtel (ágio de 719,69);
  • C4 (Nordeste): Brisanet (ágio de 13.741,71%);
  • C5 (Centro-Oeste): Brisanet (ágia de 4.054%);
  • C6 (Sul): Consórcio 5G Sul (ágio de 1.454,74%);
  • C7 (RJ, ES e MG): Cloud2U (ágio de 6.266%);
  • C8 (MG, MS, GO, SP): Algar (ágio de 358,5%);
  • D33 (nacional): Claro (ágio de 0%);
  • D34 (nacional): TIM (ágio de 0%);
  • D35 (nacional): Vivo (ágio de 0%).

26 GHz (principalmente conectividade nas escolas)

  • G1 (nacional): Claro (ágio de 0%);
  • G2 (nacional): Claro (ágio de 0%);
  • G3 (nacional): Vivo (ágio de 0%);
  • G4 (nacional): Vivo (ágio de 0%);
  • G5 (nacional): Vivo (ágio de 0%);
  • H19 (Sul): TIM (ágio 6,1%);
  • H25 (RJ, ES e MG): Tim (ágio de 8,55%);
  • H31 (SP): TIM (ágio de 5,97%);
  • H37 (MG, MS, GO e SP): Algar (ágio de 14,55%);
  • H38 (MG, MS, GO e SP): Algar (ágio de 14%);
  • H39 (MG, MS, GO e SP): Algar (ágio de 27%);
  • H40 (MG, MS, GO e SP): Algar (ágio de 27%);
  • H41 (MG, MS, GO e SP): Algar (ágio de 71,4%);
  • H42 (MG, MS, GO e SP): Flylink (ágio de 10,2%);
  • I6 (nacional): TIM (ágio de 2,2%);
  • J20 (Sul): TIM (ágio de 6,12%);
  • J26 (RJ, ES e MG): TIM (ágio de 18,42%);
  • J32 (São Paulo): Neko Seviços (ágio de 49,99%);
  • J33 (SP): TIM (ágio de 5,97).

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.