Como começar uma carreira em programação?

3 min de leitura
Patrocinado
Imagem de: Como começar uma carreira em programação?
Avatar do autor

Hoje vou começar o texto contando brevemente a história de duas pessoas.

A primeira delas é a Marcela Souza, que, desde muito cedo, graças a seus pais, aprendeu a dar valor para a educação e o estudo. Foi na sua infância que a paixão pela tecnologia floresceu, mas, por conta de reviravoltas da vida, ela não pôde descobrir se era isso mesmo que ela queria. Ainda assim, muitos anos depois, já com dois filhos, ela redescobriu o poder da educação e teve a vida transformada no mundo da tecnologia.

A história de Douglas Lopes começa um pouco diferente. Ele teve diversas ocupações ao longo da sua vida: trabalhou como entregador de pizza, marceneiro, perueiro, motorista de Uber, e isso, só para citar alguns exemplos. A troca de trabalhos, sempre mirando uma vida melhor para sua família, só parou quando ele decidiu de vez por uma nova profissão: iria se tornar desenvolvedor de software web. E foi assim que ele conheceu a Trybe.

O que essas duas histórias têm em comum?

Alunos TrybeTrybe A educação e a tecnologia possuem um papel transformador na vida de muitas pessoas (Fonte: Trybe/Divulgação)

Além de podermos constatar o poder transformador da educação, também estamos diante de uma das áreas mais promissoras do mercado: o setor de tecnologia.

Não falta espaço para os profissionais que dominam as habilidades de programação e desenvolvimento; as oportunidades são excelentes, com mais de 100 mil vagas abertas por ano, e não há metade das pessoas necessárias para preenchê-las.

Contudo, além desses aspectos, as histórias de Marcela e de Douglas também têm outro ponto em comum: os dois se formaram na escola de tecnologia Trybe.

A instituição oferece uma formação de alta qualidade em programação e é totalmente focada no sucesso profissional dos estudantes. Quer uma prova disso?

Um dos métodos de pagamento oferecidos pela escola é o Modelo de Sucesso Compartilhado, por meio do qual você só paga pelos estudos depois que estiver trabalhando e recebendo uma remuneração mensal mínima de R$ 3 mil.

Conheça a Trybe

TrybeTrybe A Trybe é uma escola de tecnologia com uma formação revolucionária (Fonte: Trybe/Divulgação)

Essas são as premissas da Trybe, uma escola que foi fundada em agosto de 2019 e já conquistou resultados expressivos no mercado. Até agosto deste ano, 94% dos alunos formados pela instituição já estavam trabalhando em menos de 3 meses após a conclusão do curso – mais de 160 mil pessoas já se inscreveram para estudar na Trybe. Atualmente, a escola registra cerca de 2 mil estudantes e quer chegar a 3 mil até o final de 2021.

Sua metodologia própria de ensino é exigente: são 1,5 mil horas por ano, no mínimo, com seis horas de atividades por dia.

O currículo está dividido em Fundamentos do Desenvolvimento Web, Desenvolvimento Front-end, Desenvolvimento Back-end, Ciência da Computação, Soft Skills e Metodologias Ágeis, além de preparação para processos seletivos e conexões com oportunidades de trabalho. As aulas são online e ao vivo.

O que é preciso para estudar na Trybe?

Existem alguns “pré-requisitos” para estudar na Trybe:

  • É preciso ser maior de 18 anos;

  • Ter, no mínimo, o Ensino Médio completo;

  • Disponibilidade para acompanhar as aulas e atividades do curso entre as 14h e 20h, de segunda a sexta-feira;

  • Acesso a um computador com webcam, microfone e fone de ouvido.

Além de atender a esses requisitos, os estudantes devem preencher um formulário de inscrição e realizar um desafio prático (para o qual a Trybe fornece material de estudo, que é um curso introdutório gratuito e online). As etapas finais compreendem testes online de raciocínio e uma entrevista virtual.

Ficou interessado na possibilidade de começar uma carreira promissora na área de tecnologia? Então inscreva-se para estudar na Trybe! A escola tem processos seletivos abertos todos os meses! 

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes