Após roubar R$ 3 bilhões, hacker é pego e devolve criptomoedas

1 min de leitura
Imagem de: Após roubar R$ 3 bilhões, hacker é pego e devolve criptomoedas
Imagem: Freepik
Avatar do autor

Nesta quarta-feira (11), a Poly Network anunciou que já recebeu mais de US$ 4 milhões — dos US$ 600 milhões (cerca de R$ 3 bilhões) roubados por um hacker na última terça, em um dos maiores "assaltos cripto" já registrados. Segundo comunicado da plataforma, o criminoso se rendeu após ter seus dados pessoais identificados pela Slowmist, empresa de segurança de blockchain.

Conforme divulgado, o invasor teria entrado em contato com a Poly através de mensagens na rede Ethereum. A plataforma recebeu um recado que dizia “o hacker está pronto para se render”, em tradução livre. Ele ainda pediu que disponibilizassem carteiras multiassinaturas onde as criptomoedas pudessem ser devolvidas.

Considerado o maior roubo da história do setor de finanças descentralizadas (DeFi). (Fonte: Freepik / Reprodução)Considerado o maior roubo da história do setor de finanças descentralizadas (DeFi). (Fonte: Freepik / Reprodução)Fonte:  Freepik 

As transações foram realizadas através de três carteiras e os valores estão sendo devolvidos gradualmente. Dos US$ 4 milhões já devolvidos, US$ 1 milhão foi em US Dollar Coin (USDC) no blockchain da Polygon, outro US$ 1 milhão em USDC na Binance Smart Chain (BSC) e outros US$ 2 milhões pela rede Ethereum (ETH).

Roubo da história

A violação da plataforma da Poly Network foi considerada o maior da história no setor de finanças descentralizadas (DeFi). Em um comunicado, a empresa disse ao hacker que “qualquer país considerará isso um grande crime econômico e você será perseguido”.

Segundo relatório da Slowmist, eles conseguiram identificar informações de IP, e-mail e impressão digital do invasor, além de rastrear os fundos utilizados por ele até uma pequena corretora chinesa, que permitiu que eles identificassem sua pegada digital.

Desenvolvedores acreditam que o golpe tenha sido aplicado devido a um problema de criptografia, que permitiu ao invasor criar uma assinatura de transação falsa e assim roubar os fundos ativos.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.