Ethereum recebe atualização com taxa base e mais limitações

2 min de leitura
Imagem de: Ethereum recebe atualização com taxa base e mais limitações
Imagem: Shutterstock/Reprodução
Avatar do autor

Uma grande atualização da criptomoeda ethereum (ETH) foi realizada com sucesso nesta quinta-feira (05). A Proposta de Melhoria do Ethereum 1559, ou EIP-1559, deve reduzir os custos sobre as taxas cobradas — que, com a expansão dos NFTs, chegou a custar US$ 50 — em cada transação, além de torná-las mais previsíveis.

Agora o usuário saberá o valor que pagará na taxa base, definida por inteligência artificial, que mudará conforme a movimentação do mercado. Atualmente, o valor é estipulado pelos mineradores, que vão ganhar menos dinheiro após a atualização — uma possível boa notícia para quem está de olho em uma nova placa de vídeo.

Outra mudança do “London Fork”, como é apelidada a atualização, envolve a “queima” de tokens utilizados como pagamento para os mineradores. Em vez de serem encaminhadas para os mineradores, as moedas serão tiradas de circulação. Para isso, os tokens são enviados para endereços com chaves privadas, sem qualquer acesso dos usuários, para garantir maior controle do mercado.

Valorização

O objetivo da emissão limitada é diminuir o estoque e reduzir a inflação, que deve baixar 1%. Com a mudança, espera-se que a atualização aumente, consequentemente, em até cinco vezes o preço da criptomoeda em 2022.

Google FinançasFonte: Google Finanças

Até o momento da reportagem, o ETH subiu cerca de 4%, valendo aproximadamente US$ 2,8 mil; no Brasil, a criptomoeda está sendo negociada por R$ 14 mil. Na noite da última quarta-feira (04), o ativo já havia valorizado cerca de 19% em apenas uma semana, mostrando a animação de investidores com a mudança.

E os mineradores?

Apesar de garantir um novo rumo com potencial valorização para a moeda, a mudança deve trazer grandes transformações para os mineradores. Com os tokens que serviam como pagamento sendo "queimados", a classe vai perder uma grande fonte de renda, o que pode movimentar o mercado.

Segundo a CNBC, os mineradores ainda podem fechar acordos para vender o poder de processamento de seus computadores para a captação de tokens e ganhar “gorjetas”. No entanto, a tendência é que os ganhos sejam consideravelmente inferiores em comparação ao saldo pré-London Fork.

De acordo com analistas de mercado, o “refresco” dos mineradores pode vir a longo prazo, com a possível valorização da moeda. Ainda assim, alguns especialistas acreditam que a função pode se tornar totalmente obsoleta em breve.

A atualização ethereum 2.0, que deve chegar no ano que vem, promete reformular o blockchain para ser mais amigável ao meio ambiente, o que deve reduzir ainda mais a participação dos mineradores e seus poderosos computadores no ciclo do Ether.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes