China aumenta repressão contra mineradores de bitcoin e fecha locais

1 min de leitura
Imagem de: China aumenta repressão contra mineradores de bitcoin e fecha locais
Imagem: RODNAE Productions (Pexels)
Avatar do autor

Na sexta-feira (18), a China voltou a tomar ações contra mineradores de criptomoedas no país. Agora, a tentativa de repressão se estende à província de Sichuan, no sudoeste do país, com a ordem de fechamento de 26 projetos de mineração no principal centro local. Segundo reportagem da Reuters, os mineradores estudam mudar para outro local.

As ordens foram emitidas pela Comissão Provincial de Desenvolvimento e Reforma de Sichuan e o Departamento de Energia de Sichuan. Esta é uma das medidas tomadas pelo país para reprimir a mineração e o comércio de bitcoins, visando controlar riscos financeiros.

Entre as reclamações, é citado o uso de eletricidade de fontes altamente poluentes, como o carvão. Os mineradores locais, por outro lado, citam o uso principal de energia hidrelétrica para operar os computadores utilizados no processo. De acordo com o documento, o fechamento dos locais suspeitos de mineração deve acontecer até o domingo (20).

Negócio forte na China

Em entrevista à agência, o professor Winston Ma, da Escola de Direito da NYU, comentou o caso. Ele reforça que das quatro maiores regiões de mineração da China — Mongólia Interior, Xinjiang, Yunnan e Sichuan —, duas utilizam energia hidrelétrica, "enquanto as duas primeiras são baseadas no carvão".

A China, atualmente, é o país que responde por mais da metade da produção global de bitcoins. Sichuan, especificamente, é a segunda maior província de mineração da criptomoeda no país, de acordo com dados da Universidade de Cambridge.

No aviso, as autoridades ordenaram que estatais de eletricidade de Sichuan parem de prestar serviço para os locais detectados, além de conduzir inspeções.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes

China aumenta repressão contra mineradores de bitcoin e fecha locais