Banco Central adia mais uma vez implementação do PIX Cobrança

1 min de leitura
Imagem de: Banco Central adia mais uma vez implementação do PIX Cobrança
Imagem: Marcello Casal Jr./Agência Brasil
Avatar do autor

Pela segunda vez, o Banco Central (BC) decidiu adiar a implementação do PIX Cobrança. Em instrução normativa publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira (15), o órgão anunciou para 14 de maio a nova data do sistema que entraria em vigor hoje.

Anunciado no ano passado, o recurso estava previsto inicialmente para começar a funcionar em janeiro deste ano. Contudo, em dezembro o BC decidiu deixar o lançamento mais para frente por causa de problemas técnicos.

A capacidade de gerar documentos com pagamentos para datas futuras fará com que a modalidade seja usada principalmente por empresas. A expectativa é que a adesão ao sistema leve a uma gradativa diminuição no uso dos boletos bancários, assim como o PIX causou quedas na utilização de DOCs e TEDs.

PIX

O PIX Cobrança, que se baseia no sistema de QR Code, poderá ser utilizado por lojistas, fornecedores, prestadores de serviço e mais setores, tanto no comércio online quanto em estabelecimentos físicos.

O Banco Central não deu nenhuma justificativa para este segundo adiamento. Contudo, na instrução normativa é explicado que os participantes do PIX Cobrança poderão validar os QR Code até 30 de abril. A decisão indica que nem todos os agentes do mercado realizaram a validação do código ainda, o que pode ser um dos fatores do novo atraso.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.
Banco Central adia mais uma vez implementação do PIX Cobrança