VW transformará Wolfsburg na maior fábrica de elétricos do mundo

1 min de leitura
Imagem de: VW transformará Wolfsburg na maior fábrica de elétricos do mundo
Imagem: Reuters
Avatar do autor

O site Automotive News Europe divulgou, na última quarta-feira (16), que o presidente da Volkswagen, Herbert Diess, afirmou durante uma videoconferência interna recente que a montadora irá converter Wolfsburg na maior fábrica de carros elétricos do mundo.

A instalação, que hoje produz 800 mil veículos por ano, será atualizada com novos processos e sistemas, para substituir os atuais motores de ciclo otto e diesel, bem como escapamentos e tanques de combustível, por propulsores elétricos, módulos de comando e baterias de lítio.

Volkswagen/DivulgaçãoVolkswagen/DivulgaçãoFonte:  Volkswagen 

O CEO revelou aos gerentes que o objetivo da VW é sobrepujar a Gigafactory Berlim, e implantar um sistema de fabricação completa em dez horas, que é um benchmark prometido por Elon Musk para produção de alto volume na Tesla.

Se essa meta se concretizar, o tempo de fabricação de um carro elétrico seria a metade do que se gasta hoje para produzir um Golf ou Tiguan, o que sinalizaria com a possibilidade de dobrar a produção atual da fábrica.

Os planos da Volkswagen

Um comunicado interno da Volkswagen revela que Wolfsburg irá se tornar uma “fábrica pioneira” na fabricação altamente automatizada na produção de carros elétricos. A histórica fábrica das quatro chaminés será também a responsável  pela construção de um carro-chefe da marca VW, que deverá ser configurado de forma semelhante ao projeto tecnológico Artemis da Audi, e sob o codinome Landjet.

O ID-5 (Fonte: Volkswagen/Divulgação)O ID-5 (Fonte: Volkswagen/Divulgação)Fonte:  Volkswagen 

A fala de Herbert Diess aos gerentes ocorreu no dia seguinte após receber um voto de confiança do conselho de administração da VW para o seu objetivo de tornar a gigante alemã mais ágil. Isso significa que mais fábricas serão convertidas para fabricação de elétricos dentro e fora da Alemanha.

O CEO afirmou que, embora a VW tenha passado pela crise da covid-19 sem grandes sobressaltos, os seus custos ainda são muito altos em relação aos de seus concorrentes. Nesse sentido, a empresa anunciou, na segunda-feira (14), um plano para cortar em 5% os seus custos fixos até 2023.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.