Pix deve substituir mais boleto e dinheiro do que TED/DOC, diz estudo

1 min de leitura
Imagem de: Pix deve substituir mais boleto e dinheiro do que TED/DOC, diz estudo
Imagem: Transfeera
Avatar do autor

O Pix está disponível para todos os brasileiros e pode marcar o fim das transferências em TED e DOC, já que traz envios instantâneos e gratuitos para pessoas físicos. Mas, além disso, a tecnologia deve começar a substituir os principais meios de pagamento físicos utilizados no mercado atualmente, segundo uma pesquisa da Globo.

O estudo realizado em novembro com 500 pessoas aponta que brasileiros tendem a adotar o Pix majoritariamente para substituir boletos (54%) e pagamentos em dinheiro (53%). A tecnologia também foi mencionada pelos entrevistados 49% das vezes como alternativa para o cartão de crédito e 29% para o cartão de débito.

Fonte:  Agência Brasil 

De acordo com o estudo, o principal motivo para o uso do Pix na substituição dos meios de pagamento atuais é a agilidade. Cerca de 80% dos participantes do estudo disseram que o tamanho das filas é um fator importante na hora da compra, enquanto 78% já desistiram de adquirir um produto por causa da demora na realização do pagamento.

Agilidade para os comerciantes

Segundo Gabriel Nobrega, um dos responsáveis pela pesquisa da Globo, o Pix pode melhorar significativamente a experiência de atendimento em estabelecimentos físicos. A pesquisa indica que a demora no pagamento é vista como um problema atualmente em locais como feiras, padarias e açougues (27%), supermercados (24%) e postos de combustível (23%). Com o uso do Pix, esse cenário pode mudar.

A nova tecnologia também promete ser positiva para os e-commerces. O uso do Pix deve garantir mais vendas para as lojas, já que os consumidores podem desistir de compras feitas no boleto ao simplesmente não págá-los. "Como o Pix conclui na hora a transação, o consumidor se compromete com a compra", explica Nogueira.

News de tecnologia e negócios Deixe seu melhor e-mail e welcome to the jungle.

Fontes

Pix deve substituir mais boleto e dinheiro do que TED/DOC, diz estudo