Daydream já era! Android 11 encerra suporte para plataforma de VR

1 min de leitura
Imagem de: Daydream já era! Android 11 encerra suporte para plataforma de VR
Imagem: Pocket Lint
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

A Google descontinuou a plataforma de realidade virtual Google Daydream no ano passado, mas a última pá de terra só foi jogada no caixão da tecnologia recentemente: o Android 11 deixa de lado o suporte para a função e oficialmente mata a investida da gigante de Mountain View no mercado de VR para celulares.

Segundo aponta o Slashgear, os aplicativos do Google Daydream podem não funcionar no Android 11. O app oficial da plataforma já deixou de receber atualizações e isso deve ocorrer com mais programas voltados para a iniciativa de realidade virtual.

O Daydream usa o celular para rodar apps em realidade virtualO Daydream usa o celular para rodar apps em realidade virtualFonte:  Google 

Desde o ano passado, a Google já deixou de atualizar ferramentas como o Play Movies para o Daydream. Ou seja, os desenvolvedores que lançaram apps para a plataforma já podem parar de oferecer atualizações voltadas para a função de realidade virtual.

O início de um sonho

A plataforma Daydream foi anunciada pela Google em 2016, na época em que a firma revelou o primeiro celular da linha Pixel. A iniciativa prometia trazer aplicativos e jogos de realidade virtual de alta qualidade para smartphones.

Daydream View, o headset de VR da GoogleDaydream View, o headset de VR da GoogleFonte:  Slashgear 

O projeto chegou como uma evolução do Google Cardboard, com uma plataforma própria e também um headset dedicado, o Daydream View. Enquanto o dispositivo auxiliava na exibição de imagens em realidade virtual, todo o processamento ficava por conta do hardware do celular.

Deu tudo errado

Assim como outras tecnologias da Google, o Daydream perdeu tração aos poucos e foi deixado de lado por usuários e desenvolvedores. A empresa percebeu a queda e já deu pistas sobre o fim da tecnologia no lançamento do Pixel 3, que não suportava a plataforma.

No ano passado, durante o lançamento do Pixel 4, um porta-voz da Google falou oficialmente que a plataforma seria descontinuada por causa da falta de interesse do público. Logo em seguida, a companhia parou de vender o Daydream View e também liberou o código do Google Cardboard gratuitamente.

News de tecnologia e negócios Deixei seu email aqui, e welcome to the Jungle.
Daydream já era! Android 11 encerra suporte para plataforma de VR