Preço de celulares sobe até 266%; mercado cinza dispara no Brasil

1 min de leitura
Imagem de: Preço de celulares sobe até 266%; mercado cinza dispara no Brasil
Imagem: Samsung/Divulgação
Avatar do autor

Os preços de celulares no Brasil aumentaram até 266% no primeiro trimestre de 2020, em comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados foram revelados pelo estudo IDC Brazil Mobile Phone Tracker Q1 2020, realizado pela consultoria IDC, que mostra também uma alta das vendas no mercado cinza.

Segundo a pesquisa, o preço dos smartphones no mercado oficial ficou 15,1% mais alto devido ao dólar, com valor médio de R$ 1.473. Os intermediários premium tiveram alta de 53%, variando de R$ 1 mil a R$ 1,9 mil, enquanto nos feature phones, ela foi de 62,1% (preço médio de R$ 177). Já nos modelos premium, o aumento foi ainda maior, chegando a 266,5% (de R$ 2 mil a R$ 2,9 mil).

Com relação à quantidade de celulares vendidos, foram 10,4 milhões de unidades comercializadas no período, 8,7% a menos que no ano passado. Deste total, 9,8 milhões foram smartphones e 544 mil feature phones (modelos básicos). Entre os smartphones, os intermediários premium dominaram (5,1 milhões de unidades), seguidos pelos aparelhos premium (1,2 milhão).

A alta foi maior nos aparelhos premium.A alta foi maior nos aparelhos premium.Fonte:  Unsplash 

Algumas das razões apontadas pelo estudo para as quedas nas vendas de celulares foram o desabastecimento do varejo no início da pandemia do novo coronavírus, por causa do lockdown em Wuhan, na China, e o fechamento do comércio. Os fabricantes que não dependem de componentes chineses não foram tão afetados.

Aumento no mercado cinza

Se as vendas caíram no mercado oficial, elas dispararam no mercado cinza, chegando a aumentar 135% em relação ao primeiro trimestre de 2019, com a venda de 1,1 milhão de smartphones. Houve ainda uma redução média nos preços de 10%.

No caso dos feature phones, a tendência não foi a mesma, de acordo com a pesquisa da IDC, com a venda de 30 mil unidades no mercado paralelo, uma redução de 86%, mesmo com o valor médio caindo 31,5%.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Preço de celulares sobe até 266%; mercado cinza dispara no Brasil