Auxílio Emergencial negado? Governo cria canal para contestar

1 min de leitura
Imagem de: Auxílio Emergencial negado? Governo cria canal para contestar
Imagem: Globo
Avatar do autor

O governo federal vai criar um canal digital de contestação para aqueles que tiveram o auxílio emergencial de R$ 600 negado. A informação foi divulgada pelo ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, durante uma entrevista no programa “Brasil Urgente”, da TV Bandeirantes.

A partir deste canal, que será lançado até o final desta semana, o governo vai revisar pedidos mediante solicitações das pessoas não contempladas. “Nós estamos construindo o que chamamos de ‘esteira de contestação’, que vai ser pelo número 121, mas que ainda não está pronto”, afirmou o ministro.

Até o início do mês de maio, 32,8 milhões de brasileiros tiveram o benefício negado, segundo dados do Dataprev. Neste mesmo período, 50,5 milhões de pedidos foram aprovados.

a  A7 Press/Agência O Globo 

Segunda parcela em poupanças Caixas

Diferentemente das operações iniciais, a segunda parcela será integralmente depositada em poupanças digitais da Caixa Federal. Por esse motivo, fique atento: se você foi aprovado, o dinheiro não cairá na conta informada durante o cadastro. Segundo o governo, o depósito poderá ser monitorado através do aplicativo Caixa Tem.

Além disso, vale lembrar que a portaria atual determinou que os recursos “estarão disponíveis apenas para o pagamento de contas, de boletos e para a realização de compras por meio de cartão de débito virtual”. As transferências, por sua vez, serão liberadas somente nas datas dos saques.

Os pagamentos tiveram início em 18 de maio e, nesta terça-feira (02), o governo liberou o saque para beneficiários nascidos em março. Caso você tenha sido aprovado para o recebimento do auxílio emergencial, confira o novo calendário da 2ª parcela e fique ligado na sua conta Caixa.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Auxílio Emergencial negado? Governo cria canal para contestar