Teste rápido de covid-19 chega a farmácias brasileiras por R$ 130

2 min de leitura
Imagem de: Teste rápido de covid-19 chega a farmácias brasileiras por R$ 130
Imagem: https://pixabay.com/pt/photos/covid-19-coronav%C3%ADrus-quarentena-5057462/
Avatar do autor

Depois de meses mergulhado na pandemia do novo coronavírus, o Brasil terá testes para detectar a covid-19 disponibilizados nas farmácias, os quais vão custar a partir de R$ 130 para o consumidor final. Ao menos, se estivermos falando dos testes produzidos pelo laboratório curitibano Hi Technologies. Ainda assim, o valor pode depender do número de pedidos feitos no atacado.

Nesta semana, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou a comercialização de testes rápidos em farmácias de todo o Brasil. A medida visa reduzir a superlotação do sistema de saúde em todo o país. Esses testes deverão ser realizados por profissionais treinados.

Como funciona o teste da Hi Technologies

O teste da Hi Technologies é do tipo que detecta os anticorpos produzidos pelo indivíduo. O equipamento, chamado Hi Lab, é um laboratório portátil conectado à internet e que cabe na palma da mão.

Fonte: Hi Technologies/DivulgaçãoFonte: Hi Technologies/DivulgaçãoFonte:  Hi Technologies 

Com uma peça parecendo uma caneta, o profissional faz um micro furo no dedo do paciente, colhe uma amostra de sangue e a coloca em contato com reagentes dentro de uma cápsula. A cápsula é introduzida no laboratório portátil, que coleta os dados e os envia a um laboratório físico, à distância, onde serão analisados por biomédicos, que emitirão um laudo em apenas alguns minutos. Posteriormente, o resultado é enviado ao paciente, via SMS ou email.

Fonte: Hi Technologies/DivulgaçãoFonte: Hi Technologies/DivulgaçãoFonte:  Hi Technologies 

Segundo apurou o Canaltech, algumas farmácias do Paraná já estão comercializando os testes da Hi Technologies, sendo que novas remessas deverão chegar em outros estabelecimentos na primeira metade de maio.

A startup revelou sua tabela de preços no atacado para o Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade (ICTQ):

  • De 200 até 999 unidades, o teste fica no valor de R$ 150;
  • De 1.000 até 2.999 unidades, o teste fica no valor de R$ 145;
  • De 3.000 até 4.999 unidades, o teste fica no valor de R$ 140;
  • De 5.000 até 10.000 unidades, o teste fica no valor de R$ 130;
  • De 10.000 até 100.000 unidades, o teste fica no valor de R$ 120; e
  • A partir de 100.000 unidades, o teste fica no valor de R$ 99.

O valor para os consumidores finais deve ficar entre R$ 130 e R$ 180.

Testes rápidos não são indicados para todo mundo

Os testes rápidos detectam os anticorpos produzidos pelo indivíduo que já foi infectado pelo novo coronavírus há pelo menos sete dias. Por isso, dependendo de quando esse tipo de teste foi realizado e do organismo do paciente, ele pode apresentar, tanto falso positivo quanto falso negativo.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Teste rápido de covid-19 chega a farmácias brasileiras por R$ 130