Covid-19: justiça proíbe operadoras de cortarem linhas pós-pagas no Brasil

1 min de leitura
Imagem de: Covid-19: justiça proíbe operadoras de cortarem linhas pós-pagas no Brasil
Imagem: Pexels
Avatar do autor

As operadoras móveis Oi, Claro, TIM e Vivo estão proibidas de cortar serviços de linhas pós-pagas, como telefonia e internet, mesmo em caso de inadimplência. Isso inclui a retomada imediata dos sinais de pessoas físicas e jurídicas, desligados desde a data do decreto do Estado de Calamidade Federal, em 18 de março, devido ao coronavírus. O descumprimento por parte das companhias resultará em multa diária de R$ 10 mil.

A decisão foi determinada na última terça-feira (31) pela 15ª Vara Cível do Foro Central da Comarca de Porto Alegre, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul. Já a ação, partiu do Fórum Nacional de Entidades de Defesa do Consumidor e teve como base o potencial impacto negativo econômico causado pela covid-19.

Conforme o texto jurídico, essa medida durará até o final da pandemia e não isentará o pagamento de contas atrasadas. A ideia é de, por enquanto, “tutelar o consumidor inadimplente, especialmente afetado pela recomendação de confinamento domiciliar e que teve, em razão disto, uma redução imprevista na sua renda, ou mesmo o comprometimento com outros gastos imprevistos”.

***

Em respeito à crítica situação causada pela pandemia da covid-19, o TecMundo não fará qualquer brincadeira de 1° de abril. Entendemos que, em face da onda de fake news que passa por toda a internet, especialmente agora, não é o momento para seguirmos com nossa tradicional pegadinha para a data. O corpo editorial do TecMundo acredita que a imprensa desempenha um papel crucial nessa crise, tendo o dever de manter seus leitores informados sem qualquer margem para dúvidas quanto ao seu conteúdo. Prometemos algo especial para o ano que vem.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Covid-19: justiça proíbe operadoras de cortarem linhas pós-pagas no Brasil