Brasil não cede à pressão dos EUA por banir Huawei, diz ministro

1 min de leitura
Imagem de: Brasil não cede à pressão dos EUA por banir Huawei, diz ministro
Essa não é uma matéria patrocinada. Contudo, o TecMundo pode receber uma comissão das lojas, caso você faça uma compra.
Avatar do autor

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, confirmou que o Brasil não vai ceder a uma eventual pressão dos Estados Unidos para evitar que a Huawei atue no país. A declaração partiu de uma entrevista de Pontes ao site Bloomberg.

"Um bom parceiro sempre compreende a necessidade do outro. Assim como o Brasil não reivindica nada a respeito dos negócios que os Estados Unidos faz com a China e se isso afeta ou não o nosso agronegócio", afirma. Ele ainda disse que o governo vai utilizar apenas critérios técnicos para escolher as empresas que participarão do leilão do 5G no país.

"Com critérios técnicos, é difícil ver por que algumas dessas grandes companhias não teriam capacidade de participar", conclui. Os EUA atualmente estão em guerra comercial contra a China, além de acusarem a Huawei de espionagem a mando do governo local. Diplomatas do país tentam há alguns meses fazer o Brasil e outros aliados seguirem as mesmas orientações, mas o governo de Jair Bolsonaro também tem respondido positivamente a negociações comerciais com os próprios chineses.

Cadê?

O leilão do 5G no Brasil ainda não tem data para acontecer, graças a uma série de atrasos na publicação do edital da tecnologia pela Agência Nacional de Telecomunciações. O TecMundo explicou a situação no vídeo acima.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Brasil não cede à pressão dos EUA por banir Huawei, diz ministro