Amazon quer ser mais sustentável e vai diminuir emissão de carbono

1 min de leitura
Imagem de: Amazon quer ser mais sustentável e vai diminuir emissão de carbono
Avatar do autor

Nesta quinta-feira (19), o CEO da Amazon, Jeff Bezos, anunciou que a companhia está comprometida em reduzir suas emissões de carbono, a fim de se tornar completamente neutra em 2040, 10 anos antes do que prevê o Acordo de Paris. As metas da Amazon são de atingir 80% do uso de energia renovável até 2024, chegando aos 100% em 2030. Tudo isso faz parte de esforços para reverter os efeitos da poluição no clima do planeta.

Projetos

A infraestrutura física da gigante do varejo é imensa, tendo dezenas de armazéns de produtos de onde partem milhares de viagens para entregas todos os dias.

Por isso, Bezos anunciou que a Amazon já encomendou 100 mil vans elétricas à empresa Rivian. A companhia também se comprometeu a doar US$ 100 milhões para a organização Nature Conservancy, para ajudar no reflorestamento.

Além disso, ela desenvolveu um sistema próprio para calcular suas emissões de carbono, e disse que fará uma conferência para compartilhar o método com outras empresas que, assim como ela, desejam otimizar e reduzir suas emissões.

Fonte: Pexels/Reprodução

Os anúncios da Amazon têm um porquê

O comunicado de Jeff Bezos desta quinta-feira tem uma razão. Recentemente, a Amazon vem sofrendo duras críticas por parte de seus funcionários, pelo fato de ela manter contratos com empresas de combustíveis fósseis.

Em abril, milhares de funcionários assinaram uma carta aberta ao CEO, pedindo que ele criasse um plano de migração para energias renováveis.

Em julho, houve o episódio em que a companhia patrocinou um evento com tema do Game Of Thrones, realizado pelo Competitive Enterprise Institute, organização conhecida por negar as mudanças climáticas da Terra decorrentes da poluição. Na ocasião, US$ 15 mil foram doados. Bezos, no entanto, disse que não conhecia o posicionamento climático da organização.

Para esta sexta-feira (20), há uma manifestação agendada, onde está programado que mais de 15 mil funcionários da Amazon saiam às ruas, em todo o mundo, protestando contra as atitudes da empresa em relação ao comprometimento com as mudanças climáticas. Pela primeira vez, espera-se que os funcionários que trabalham na sede, em Seattle, também participem.

De vilã a exemplo

Se as palavras de Bezos não forem apenas para acalmar os ânimos dos manifestantes, a Amazon tem capacidade, como poucas empresas do ramo, para se tornar um exemplo de conservação do meio ambiente, e ela pode influenciar outras companhias no mesmo sentido.

Cupons de desconto TecMundo:

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Amazon quer ser mais sustentável e vai diminuir emissão de carbono