Imagem de: Netflix deve repensar o alto orçamento de suas produções originais

Netflix deve repensar o alto orçamento de suas produções originais

1 min de leitura
Avatar do autor

A Netflix ganhou espaço no mercado de streaming licenciando séries e filmes de diversos estúdios, mas passou a investir pesado em produções próprias, eliminando a necessidade de novos contratos com diferentes empresas. Agora, com várias dessas companhias anunciando serviços rivais, a Netflix parece estar repensando a sua tática e assumindo uma estratégia que envolve não gastar tanto em filmes e séries originais.

De acordo com o site The Information, o chefe de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos, reuniu-se com executivos de cinema e TV no último mês e deixou claro que eles precisam ser mais cuidadosos em relação aos orçamentos de seus projetos para o serviço de streaming.

Isso significa que a empresa quer mais produções que despertem a atenção dos espectadores e chamem mais assinantes para a Netflix, em vez de apenas serem aprovadas por críticos em busca de credibilidade para filmes e séries originais da empresa. Um exemplo dado por Sarandos foi o filme Operação Fronteira, estrelado pelo ator Ben Affleck, que, apesar de ter sido bastante divulgado e custado US$ 115 milhões (aproximadamente R$ 440 milhões), acabou tendo pouca audiência.

(Fonte: Netflix/Divulgação)

Revendo os gastos

A Netflix assumiu uma posição agressiva em relação às suas produções originais para impressionar não somente o público mas também a indústria do entretenimento, provando que era capaz de produzir conteúdo que poderia ganhar prêmios. Isso de fato aconteceu, mas às custas de muito dinheiro em suas produções, as quais agora parecem não trazer o mesmo retorno.

O fato de empresas como Apple, NBC Universal, WarnerMedia e Disney terem anunciado seus próprios serviços de streaming garante a eventual retirada de vários títulos do catálogo da Netflix, assim como a já presente rivalidade com a Amazon pode ter acendido uma luz de alerta dentro da companhia.

Isso não significa que as produções acabarão, apenas que elas serão menores ou terão um apelo popular maior, garantindo o retorno do investimento. Um exemplo disso são os filmes estrelados pelo ator Adam Sandler, que trazem números incríveis de audiência, mesmo com orçamento mais modesto e não sendo tão apreciados pela crítica.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Netflix deve repensar o alto orçamento de suas produções originais