CEO da Google envia carta a funcionários LGBTQ; veja na íntegra

2 min de leitura
Imagem de: CEO da Google envia carta a funcionários LGBTQ; veja na íntegra
Avatar do autor

O CEO da Google, Sundar Pichai, compartilhou uma carta com os funcionários da Google direcionada especialmente aos que se identificam ou fazem parte de grupos da comunidade LGBTQ. O documento foi enviado também ao site The Verge, que publicou o documento.

A mensagem foi enviada como uma forma de agradecimento, já que Pichai e outros executivos de alto escalão da empresa se encontraram com representantes desses grupos na última terça-feira (11) para discutir a diversidade na companhia e atuais questões corporativas no setor. Pichai usou termos específicos no texto, como gayglers — termo de identificação dos funcionários da empresa, ou "googlers", que são gays.

De forma geral, a Google também passa por alguns problemas externos relacionados a inclusão. O YouTube recebeu críticas recentes por ignorar denúncias de conteúdos homofóbicos, o que gerou um pedido de desculpas da CEO da plataforma de vídeos, Susan Wojcicki.

A carta na íntegra

Olá a todos. Eu gostaria de agradecer ao comitê Gayglers Americas Steering e ao Pride@YouTube pela boa discussão ontem [terça-feira, dia 11]. Foi importante, para mim, ouvir diretamente dos googlers que são LGBTQ+ para entender melhor o alcance completo das experiências. Uma coisa que ficou bem clara é que a comunidade LGBTQ+ sente muita dor e frustração pelos recentes eventos.

Ontem, a Susan [Wojcicki] se desculpou publicamente pela dor que alguns desses eventos causaram. Compartilho o sentimento e especialmente sinto muito que isso tenha acontecido durante o mês do Orgulho LGBTQ+, em que deveríamos celebrar a comunidade incrível que todos vocês construíram na Google.

Nossas comunidades de gayglers e trans sempre foram o núcleo da Google. Vocês são fonte de orgulho para nós e também de esperança para as pessoas de todo o mundo que não se sentem confortáveis sendo quem elas são em seus próprios ambientes de trabalho ou comunidade. É importante, para mim, que nós continuemos o trabalho duro de garantir que a Google é uma empresa em que todos estão inclusos.

Em relação ao YouTube, Susan [Wojcicki] e a equipe já estão de olho em políticas de assédio e farão isso consultando vários grupos, incluindo pessoas que passaram por essa situação. Também estamos pensando em mais formas de engajar a comunidade em momentos importantes e obter retornos de lideranças e representantes.

Nossa discussão foi um grande ponto de partida. Foi uma conversa dura, em alguns momentos, e eu realmente agradeço a honestidade e o rigor que vocês trouxeram. Obrigado novamente pela honra, por suas ideias e comprometimento. Estou ansioso para continuar a conversa. Comprometo-me a agir e trabalhar com todos para fazer o local de trabalho mais inclusivo e garantir que nossos produtos funcionem para todos.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
CEO da Google envia carta a funcionários LGBTQ; veja na íntegra