Na última quinta (23), o primeiro-ministro Narendra Modi foi reeleito para mais um mandato à frente do governo da Índia. Seu partido, o BJP (Bharatiya Janata Party), também conquistou maioria no Parlamento e deu força para o nacionalismo hindu no país. Mas existe pelo menos um aspecto dessa eleição que chamou a atenção do ponto de vista da tecnologia: a distribuição gratuita de celulares que coletam dados dos eleitores.

Desde 2018, o governo indiano vem investindo em um projeto para aumentar o acesso à internet no país, com celulares baratos se mostrando essenciais nessa empreitada. No caso de Modi, os aparelhos são distribuídos entre a população com o aplicativo NaMo (as iniciais do premiê) pré-instalado. Por padrão, o aplicativo coleta e envia para o BJP informações como nome, número de telefone e lista de contatos dos usuários. É o que mostra uma matéria da Folha de S.Paulo.

Narendra ModiNarendra Modi durante evento do BJP. Foto: Al Jazeera/Reprodução.

Para conseguir distribuir milhões de celulares gratuitamente (ou cobrando apenas US$ 14, dependendo do estado), o governo optou pelo JioPhone como aparelho escolhido. Esse dispositivo tem algumas peculiaridades em relação ao que estamos acostumados no Brasil, sendo vendido pela operadora Jio, a mesma que planeja utilizar satélites para levar a conexão 4G a todo o território indiano.

Para começar, ele não vem equipado com o Android. O JioPhone utiliza o KaiOS, sistema operacional que sucedeu ao Firefox OS após este ser descontinuado pela Mozilla. Por rodar aplicativos baseados na web e ser bem mais leve que o Android, o KaiOS pode funcionar normalmente em celulares com apenas 256 MB de RAM. Ele não tem acesso à biblioteca gigante de programas para Android, mas traz o básico para alguém que está acessando a internet pela primeira vez, como WhatsAppFacebook e YouTube, além de jogos e outros utilitários.

Como mostra a reportagem, os celulares gratuitos e o aplicativo NaMo foram receberam bastante atenção durante a campanha vitoriosa de Narendra Modi. Com o programa, o premiê não depende mais de empresas como GoogleFacebook para entrar em contato direto com os seus apoiadores. Modi cita o aplicativo em seus discursos e há incentivo para que os eleitores baixem a versão do NaMo para Android. Atualmente com mais de 10 milhões de downloads na Play Store, a meta do partido é que esse número chegue a 50 milhões.