Positivo Tecnologia comprou no mês passado participação em duas startups de tecnologia do setor de agronegócios. A companhia adquiriu 12% da Agrosmart e 20% da @Tech, graças ao Fundo de Investimento em Participações (FIP) da Lei de Informática. Os valores não foram revelados, entretanto, o capital reservado para investimentos em empresas que estão começando gira em torno dos R$ 14 milhões.

Companhia também apresentou números de 2018, com queda de 3,7% na receita bruta em relação a 2017

A Agrosmart combina análise de informações genéticas, imagens de satélite e dados de lavouras com previsões meteorológicas para formular modelos adaptados ao microclima da agricultura tropical. Já a @Tech desenvolve modelos de monitoramento da criação animal para otimizar o custo-benefício das necessidades da fazenda, indústria de carnes e mercado.

“A companhia identificou estas oportunidades de investimento em um segmento que acredita possuir grande relevância para a economia brasileira, em que o apelo por inovações tecnológicas é evidente e pode gerar alto valor nos próximos anos”, diz a Positivo.

O grupo paranaense também mostrou os números de 2018, ano em que teve prejuízo de R$ 500 mil, bem menor que os R$ 44,7 milhões da temporada anterior. A receita bruta foi de R$ 2,1 bilhões, baixa de 3,7% em relação a 2017.

A venda de PCs teve alta de 18,5%, com total de 939,2 mil unidades comercializadas. Com relação aos seus celulares, a queda foi de 11% nas vendas, que totalizaram 1,53 milhão de aparelhos — das quais, 803 mil são smartphones e o restante são de modelos básicos.