Apple e Spotify já vêm se estranhando há um bom tempo e agora a discussão ficou mais acalorada. O serviço de streaming acusa a Maçã, em queixa junto à Comissão Europeia, de práticas desleais e descreve como “injusta” a cobrança de 30% sobre todos os valores negociados em seu próprio sistema de pagamento — além de dizer que a companhia dificulta o trabalho de desenvolvedoras que busquem suas próprias soluções para isso.

A companhia comandada por Tim Cook respondeu prontamente e lembrou à plataforma que a taxa comentada cai para 15% nos anos seguinte e que sem sua distribuição e a infraestrutura de sua loja digital “o Spotify não seria o que é hoje”.

Agora, o Spotify volta a falar do caso, em um tom ainda mais agressivo, dizendo que “todo monopolista argumenta que não fez nada de errado” e que seus consumidores na App Store “são clientes da Apple e não clientes do Spotify”.

Confira o comunicado, publicado na Variety:

“Todo monopolista irá sugerir que não fez nada de errado e argumentará que tem no coração os melhores interesses dos concorrentes e consumidores. Dessa forma, a resposta da Apple à nossa reclamação perante a Comissão Européia não é nova e está totalmente de acordo com nossas expectativas.”

“Apresentamos nossa queixa porque as atitudes da Apple prejudicaram a concorrência e os consumidores e estão claramente violando a lei. Isso fica evidente na crença da Apple de que os usuários do Spotify no iOS são clientes da Apple e não clientes do Spotify, o que é o centro do problema. Respeitamos o processo que a Comissão Europeia deve realizar para realizar sua revisão.”

A Maçã ainda não rebateu, mas ao que parece esse atrito deve continuar.

Cupons de desconto TecMundo: