Ren Zhengfei, fundador da Huawei, falou publicamente pela primeira vez desde que sua filha, a CFO da empresa Meng Wanzhou, foi presa no Canadá no último mês de dezembro. Segundo ele, as acusações feitas pelo governo norte-americano – que incluem fraude financeira e roubo de segredos comerciais – não serão suficientes para destruir a Huawei.

O foco agora, segundo Zhengfei, é o Reino Unido. As principais operadoras de telefonia do país estão trabalhando em parceria com a Huawei para implementar suas redes de internet móvel 5G

“Não há como os EUA nos destruírem”, disse ele. “O mundo não pode ficar sem nós porque somos mais avançados. Mesmo que persuadam mais países a nos boicotarem temporariamente, podemos sempre solucionar um pouco esses problemas”. A entrevista de Zhengfei foi dada à BBC e, nela, o fundador da Huawei nega todas as acusações feitas.

De olho na Terra da Rainha

O foco agora, segundo Zhengfei, é o Reino Unido. As principais operadoras de telefonia do país estão trabalhando em parceria com a Huawei para implementar suas redes de internet móvel 5G. Porém, ainda é necessário um aval do governo para que a empresa chinesa tenha permissão para trabalhar no país.

“Vamos investir ainda mais no Reino Unido. Se os Estados Unidos não confiam em nós, então vamos mudar nosso investimento de lá para o Reino Unido em uma escala ainda maior”, disse Zhengfei na entrevista. Quando questionado sobre a possibilidade de uma proibição também no Reino Unido, Zhengfei disse que a Huawei “não vai retirar o investimento por causa disso. Continuaremos a investir no Reino Unido”.