Presidente da Honor diz que celulares dobráveis ainda não valem a pena

2 min de leitura
Imagem de: Presidente da Honor diz que celulares dobráveis ainda não valem a pena
Avatar do autor

O presidente da Honor, George Zhao, deu uma entrevista ao TechRadar, durante o lançamento do mais novo smartphone da empresa, o Honor View 20. Na ocasião, ele falou das escolhas das tecnologias feitas no desenvolvimento do View 20 e aproveitou para dizer o que ficou de fora, como, por exemplo, uma tela dobrável e o leitor biométrico embutido na tela, explicando os motivos.

O Honor View 20 é o primeiro celular mainstream do mundo a trazer a tal câmera frontal embutida na tela, formando aquela saliência em alto (ou baixo) relevo. Ele também apresenta uma bateria consideravelmente ampla, câmera traseira de absurdos 48 MP, além do preço bem mais baixo do que os topos de linha das empresas mais conhecidas, o que é uma ótima característica das fabricantes chinesas.

Sobre o que ficou de fora do smartphone, Zhao justificou ao TechRadar dando a entender que, para a empresa, é mais importante se valer das tecnologias mais bem desenvolvidas, que aderir as mais recentes e pouco funcionais.

De acordo com Zhao, a Honor tem acompanhado de perto o desenvolvimento das telas dobráveis, mas somente por uma questão de aprofundar sua experiência. Para ele, a tecnologia não foi amadurecida o suficiente a ponto de as fabricantes oferecerem produtos relevantes para os consumidores. É possível que os primeiros aparelhos dobráveis do mercado tenham um design estranho e sejam espessos ou pesados demais.

Zhao também não vê o notch como uma boa solução para a câmera frontal. Em sua opinião, o notch sempre toma uma porção importante da tela, diminuindo a qualidade na experiência de uso do aparelho. Como a Honor é uma empresa voltada para dispositivos para o público jovem, ele sabe que as telas são bastante valorizadas para os fãs de filmes e jogos. Nesse sentido, optar por uma câmera frontal embutida na tela foi a melhor decisão.

Mas a Honor queria fazer ainda melhor que as concorrentes. Enquanto outros aparelhos possuem lentes de 5,5 a 6 milímetros de diâmetro, a lente do View 20 tem apenas 4,5. Para chegar nesse estágio, a empresa fez uma parceria com a Sony e investiu pesado no desenvolvimento de uma lente que fosse pequena e poderosa. O resultado, segundo Zhao, é que o View 20 consegue tirar fotos selfies com praticamente a mesma qualidade do iPhone XS Max.

Outra função popular não introduzida no View 20 foi o leitor biométrico embutido na tela. Para não distorcer a imagem da tela em volta da câmera frontal, eles escolheram o LCD ao invés do AMOLED. No mais, o leitor biométrico dedicado (atrás do aparelho) lê as digitais com mais precisão que os embutidos.

Sobre o futuro do View 20, Zhao se orgulhou em afirmar que está fechando uma parceria com a Epic Games para liberar o Fortnite em 60 FPS no aparelho, que será o primeiro Android e oferecer tal experiência. Ele disse que o acordo só foi possível devido ao potencial de processamento da CPU e GPU do gadget.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Presidente da Honor diz que celulares dobráveis ainda não valem a pena