Na última quinta-feira (17/01), o CEO da Tesla, Elon Musk, anunciou, via Twitter, que a Tesla vai encerrar o programa de indicação de clientes no dia 1º de fevereiro de 2019.

O programa de indicação de clientes foi lançado em 2015, com o objetivo de tornar os seus primeiros clientes em “garotos propaganda”, o que parece ter dado muito certo, pois um dos maiores desafios da companhia é manter a meta de produção. Isso é um indício de que tem conseguido vender bem. O programa fazia bem a todos: o novo comprador recebia um brinde, o cliente que indicou ganhava um pacote de prêmios (incluindo uma bateria caseira Powerwall) e a Tesla ganhava mais um cliente que, possivelmente, converteria outro amigo em mais um cliente da empresa.

Hoje, infelizmente, o programa tem comprometido a receita da Tesla.

Depois do anúncio de Musk, ele voltou ao Twitter e disse que o programa tem encarecido demais os veículos da empresa, especialmente o Model 3. Sendo que, atualmente, o esforço da montadora vai na direção contrária. Em dezembro de 2018, ela efetuou corte de preços do Model 3 na China e, recentemente, encerrou a fabricação das versões mais baratas do Model S Sedan e Model X SUV.

Atualmente, o programa oferece um pacote de prêmios aos clientes que indicam e, para os clientes indicados, fornece seis meses de recarga gratuita pela rede Supercharger.