Manter um aplicativo é algo bastante custoso. As demandas dos usuários por novidades e as necessárias correções de bugs exigem constante atenção dos desenvolvedores — o que requer muita dedicação. Essa manutenção, além de tomar tempo, pode ser bastante maçante, principalmente quando se trata de aplicações monolíticas.

Quando em monólitos, as aplicações podem ser funcionais, mas à medida que os deploys vão para a nuvem, os apps passam a ser custosos demais. Voltada a solucionar esse problema, existe a alternativa de desenvolvimento em microsserviços (microservices). Com esse estilo de arquitetura, os aplicativos são “quebrados” em diversos serviços que executam seus próprios processos e se comunicam por mecanismos leves.

Pode-se concluir que microsserviços são semelhantes à programação orientada a objetos, mas ainda vai além. Os serviços possuem deploys independentes, totalmente automatizados; o aplicativo pode ser escrito em diversas linguagens de programação e diferentes tecnologias de armazenamento de dados.

Pensando em facilitar a vida de desenvolvedores, a IBM disponibiliza Starter Kits, que prometem acelerar o desenvolvimento de aplicações cloud native, ou seja, com serviços localizados em contêineres.

Um desses kits é o Python Microservice with Flask. Como o nome já sugere, ele já é configurado para microsserviços em Flask e se propõe a acelerar o desenvolvimento dando ao programador um ponto inicial para a criação da sua aplicação.

Abaixo veja o padrão da arquitetura de microsserviços do kit.

Facilidades e vantagens em todo o desenvolvimento

Ganhos com a arquitetura em microsserviços

Ao adotar esse estilo de arquitetura, o desenvolvedor se poupa de algumas preocupações. A primeira delas é a manutenção, que se torna bem menos trabalhosa, dispensando a revisão de todo o código para pequenas correções de bugs ou novos recursos. Há, também, uma melhoria de performance e escalabilidade.

Além disso, a independência dos serviços proporciona a liberdade de escolher o melhor conjunto de ferramentas a ser utilizado, permitindo programação em diversas linguagens, frameworks, tecnologias e bibliotecas.

Facilidades com os Starter Kits IBM

Os starter kits IBM proporcionam ao desenvolvedor algumas vantagens, dentre elas o fácil acesso às ferramentas IBM Cloud — o que inclui as habilidades cognitivas da inteligência artificial Watson —, aplicáveis com alguns poucos cliques.

No vídeo acima há uma pequena introdução aos Starter Kits IBM. No entanto, na linguagem Node.js, com o kit Express.js Basic e com deploy no Kubernetes.

Há também facilidade para o deploy dos aplicativos usando Kubernetes, Cloud Foundry ou DevOps Pipeline.

Como usar os Starter Kits IBM?

Assim como qualquer outro produto IBM, para utilizar os Starter Kits é necessário fazer cadastro no IBM Cloud. Há uma opção gratuita para isso, optando pelo IBM Cloud Lite. Essa conta permite o uso por tempo ilimitado, mas com restrições nos outros serviços.

A primeira opção de assinatura é bastante flexível. No estilo “Pay-as-you-go”, a categoria standard não possui preço fixo; seu valor é baseado nos produtos e aspectos selecionados. O IBM Calculator pode ajudá-lo nessa tarefa.

A última alternativa é a assinatura padrão, com preços e descontos personalizados, destinados a companhias ou equipes de desenvolvimento. Para contratar essa opção, é necessário entrar em contato com a IBM.

Conheça o Python Microservice with Flask aqui!

...

Você participou da experiência IBM Profile Definer? Conte aqui para a gente o que você achou!